Tempo.

Devido a uma pequena falta de idéias, e indisposição, eu, Fernanda Détachez vou dar um tempo com o blog.

Vou pesquisar, e vou trazer novidades para o blog, para resgatar a idéia inicial que fugiu um pouco de foco.

Agradeço a todos os leitores e colaboradores.

Spinelli Détachez.

Anúncios

O mundo mágico de Escher.

Por: Luiz Junior.

Imagine o impossível, pedaços de papel, gravuras, e uma mente brilhante.

Com certeza você descobriria Mauritius Cornelis Escher, um artista gráfico holandês que em meio a uma época “conservadora” inovou em uma simplicidade inimaginável, onde formas, figuras, cores e órbitas se juntam e formam uma dimensão “pessoal”, por assim dizer.

Escher não teve seu reconhecimento imediato, assim como outros grandes artistas, veio a ser reconhecido anos após a divulgação de sua primeira obra.

As obras de Escher não só iludem quem as admira como também, os transporta para planos e arrisco dizer que até mundos diferentes, Escher  levava as pessoas a pensarem, como por exemplo, em sua obra titulada Belvedere

 Observando a imagem, tudo parece correr bem, tudo parece estar em seu lugar, mas desafie-se por um segundo e descubra a imagem em seu todo, Observe a escada de mão, há um problema ali: se um andar está em cima do outro, como é que uma escada de mão sai do primeiro pavimento e alcança o segundo? Ela precisa estar inclinada para ir de um andar para o outro, mas isso não é possível se um andar está acima do outro de forma paralela. Logo, como isso é possível? 

Escher  dava a seus admiradores, não só imagens ilusórias ele permitia que os mesmos, tivessem uma nova visão do certo e errado, do comum e incomum, ele deu a arte uma no forma de se expressar, ele proporcionou até mesmo a literatura infantil uma perspectiva diferente.

Uma mente brilhante com toda a certeza.

E sua Obra pode ser conferida no Centro Cutural Banco Do Brasil, Onde foram reunidas 94 Obras do artista entre Gravuras Originais, desenhos, Ambientes onde foram recriadas obras em uma perspectiva mais “moderna” , por assim dizer, Além de um exclusivo filme 3d, Onde você é transportado para 13 de suas obras em um cenário fascinante.

A equipe do São Paulo Não Quer Ser Cinza Foi Conferir :

E afirma, que com toda a certeza é um programa cultural, que te leva a planos e perspectivas das quais você nunca imaginou, Vale a pena conferir.

Local Da Exposição : Centro Cultural Banco Do Brasil. 

Quando? : 19 de abril a 17 de julho de 2011

Horário : Terça a domingo, das 10h às 20h

Entrada : Franca.

E se liga na Agenda cultural dessa semana:

Dia 21/06:

Exposição “Pretty Much Everything” traz garotas fashion

Horário: das 10h00 as 18h00Quanto: SP LIBERADO

Onde: Pavilhão da Bienal

Dia 22/06:

Museu do Futebol inaugura exposição voltada a deficientes visuais

Horário: das 09h00 as 18h00Quanto: *de R$3 a R$6

Onde: Museu do Futebol 

Dia 23/06:

Mostra “Escenas” traz fotógrafo guatemalteco

Horário: das 08h00 as 20h00Quanto: SP LIBERADO

Onde: Instituto Cervantes

Dia 24/06 :

Condenados- No meu país, minha sexualidade é um crime

Horário : Das 09h00 às 21h00Quanto : SP LIBERADO

Onde: Caixa cultural Sé

Dia 25/06:

Spray Galeria recebe coletivo carioca

Horário: das 14h00 as 18h00Quanto: SP LIBERADO

Onde: Spray Galeria

Dia 26/06 :

Retrospectiva da obra gráfica do pintor Glauco Rodrigues

Horário: das 10h00 as 21h00Quanto: SP LIBERADO

Onde: Galeria Vitrine – Conjunto Nacional

#SPNQSC

postado e editado por: @jehvias

Festival da Juventude.

Ontem, dia 19/06/2011 rolou na Casa das Caldeiras na Barra Funda, a 3ª edição do Festival da Juventude. Sob a direção do Geração MudaMundo, o evento começou as 14 horas e tinha previsão de encerramento às 20:00.

Eu fui com a @doracelestino, o @Thecausavskis e a Jana, para lá. Cheguei na Barra Funda umas 16:40 e a @doracelestino e eu ficamos esperando o @Thecausavskis e a Jana. As 20:30 saimos da Barra Funda e fomos direto para a Casa das Caldeiras, onde iria rolar o evento.

@doracelestino fez um post lindo. Espero que vocês curtam.

Nesse post vou falar de um festival que presenciei uma parte ontem, com o nome de ‘Festival da Juventude’ e uma questão que fazia com cada um dos presentes ali pensar ‘Qual é o seu jeito de mudar o mundo?’, trazia como proposta mostrar o trabalho realizado em algumas comunidades carentes do estado, com apresentações de dança, teatro, música, fazia a integração das comunidades e de jovens que querem mudar o mundo e a sua realidade.

Um evento realizado pela Ashoka e o Instituto Camargo Corrêa, pra que assim elas pudessem mostrar pra quem quisesse ver os resultados de um projetos na qual elas são parceiras desde 2009 no bairro do Jaguaré, um projeto de empreendedorismo, que ensina o desenvolvimento da comunidade como um todo de maneira sustentável, visando que quem mora ali na comunidade faça ela crescer e deixar de depender de apenas ajuda de fora, incentivos do governo e etc.

Não tive a oportunidade de ver todas as apresentações, mas as duas que vi me chamaram muito a atenção, primeiro foi três rapazes (dois tocando violino e um tocando violoncelo) do projeto ‘Viva a Música’ um projeto do ‘Geração MudaMundo’ que nos proporcionaram uma apresentação digníssima de clássicos da música erudita, provando que não é porque um jovem sai de comunidade carente que ele não tem total capacidade de mostrar ao mundo todo seu talento; o segundo foi o grupo de dança ‘New Hope’, que também faz parte do ‘Geração MudaMundo’ trazendo o hip hop pro palco do evento, uma apresentação muito boa, que foi capaz de contagiar todo o publico enquanto acontecia.

Além de todo esse desenvolvimento do jovem, toda a interatividade que rolava entre as comunidades no evento era pulsante, em cada rosto das crianças e jovens era possível ver que cada uma delas estava encantada com tudo o que estava acontecendo, estavam encantadas em ser parte fundamental pra que tudo aquilo acontecesse, inclusive crianças bem pequenas, crianças cadeirantes que estavam ali radiantes de fazer parte de um evento tão importante pra sociedade delas.

Como show de encerramento, teve a participação de um dos rappers que está mais em alta na cena do rap atualmente, o Emicida, particularmente não sou fã de rap, não muito conhecedora do movimento, mas posso dizer com certeza que depois do show do Emicida que eu presenciei ontem nunca mais deixarei de ir a um quando eu tiver a oportunidade.

Primeiro que eu gosto das letras dele, que foge daquele rap que estamos acostumados, fala sim sobre coisas das periferias,
mas com um foco diferente, com foco naqueles que lutam todos os dias pra ter algo e proporcionar algo melhor pra quem depende delas, segundo que a interação do publico com o show foi única, ver as crianças cantando as letras, toda aquela troca entre artista e público que nem sempre a gente consegue identificar em um show foi muito lindo de ver; e pra quem não conhece o rapper Emicida, eu recomendo conhecer, por que o trabalho dele é muito bom, tanto que a @Detachez que ainda não o conhecia foi junto e se encantou com as letras dele, não só conhecer o trabalho dele, mas também como o trabalho do Laboratório fantasma que faz toda a produção dele, e tem vários outros rappers no leque de artistas.
Link Ashoka:
http://www.ashoka.org.br/sobre-a-ashoka/quem-somos/

Link Instituto Camargo Corrêa:
http://www.institutocamargocorrea.org.br/instituto/Paginas/instituto.aspx

Link Geração MudaMundo:
http://gmmashoka.ning.com/page/o-programa-1

Link Laboratório Fantasma:
http://laboratoriofantasma.com/index.php

“Aquilo que hoje está provado não foi outrora mais do que imaginado” de William Blake. Essa frase estava pendurada em um imenso banner e me fez pensar em como meu blog cresceu nesses 3 meses.

A entrada foi gratuita e era só chegar e entrar. Como em todo evento que se preze, a comida era cobrada, e até que estava tudo bem agradável.

Vale dizer que o Geração MudaMundo é um  programa de juventude que tem como objetivo disseminar o conceito e a prática do empreendedorismo social desenvolvendo habilidades e competências que contribuam  para a construção do projeto de vida e para qualificar a inserção dos jovens no mundo do trabalho.

Segue abaixo o cronograma do evento e um video que e mesma fiz.

14h – Abertura – Grupo Cultural Zabalê – Grupo de resgate cultural de Maracatu de Cubatão

14h15 às 15h – Oficinas de Inovação

15h – Apresentação cultural – As aventuras de Tito e Clara – peça de teatro infantil

16h – Apresentação cultural – Banda Valensa – Projeto Musical de rock da MudaMundo

17h – Apresentação cultural – A alegria do Circo – Espetáculo parcial do programa de formação de Palhaços dos Doutores da Alegria

18h – Apresentação cultural – Apresentação do grupo de Pélagos do Projeto Arrastão

18h15 – Debate: Jovens Transformações – Por que os jovens são tão criativos e inovadores? participação especial: Emicida

19h – Show de encerramento Emicida – Jovens talentos da Geração MudaMundo: Viva a Música (jovens violonistas) e Grupo de dança New Hope (Projeto GMM)


Spinelli Détachez.

Boas novas!

O blog está meio desatualizado, meio esquecido, mas tudo isso tem motivo galera. Estamos trabalhando internamente, com ideias, e muito boas por sinal, para que o blog possa crescer e os nossos leitores possam participar cada vez mais.

Estamos em constante mudança e logo menos todos vocês farão parte destas mudanças que estamos passando. Tudo isso para melhorar mais a cara do blog, e tentar o máxomo manter a ideia inicial, oferecendo cada vez mais informações sobre São Paulo para que a cidade não seja vista com o tom cinza que muita gente a pinta.

Para que isso aconteça, estamos aumentando novamente a equipe, estamos ampliando os horizontes que o blog em si nos oferece e estamos criando oportunidades para que nossos leitores postem muito mais.

Espero que todos acompanhem essa nova fase do blog e nos ajudem porque sem vocês não seguimos em frente. Desde já agradeço e anuncio: 20/06/2011 é a data que tudo estará novo. Aguardem.

 

Spinelli Détachez.

Let’s skate.

Hoje eu acordei com aquela leve saudade de andar de skate, se é que posso considerar que um dia andei. Mas eu me lembro do vento batendo no meu rosto enquanto no mp3 tocava Dead Fish e eu brincava con alguns amigos.

Foi ai que me lembrei que um deles tinha comentado sobre um evento para skatistas que vai rolar na Av. Paulista no próximo domingo e não resisti em cobrar o post que ele estava me devendo.

Espero que gostem e que colem 😉

Wild In the Streets (Go Skateboarding Day) Por: @Williaan66

O Wild in the streets, é um evento promovido pela marca de tênis Emerica, que é realizado todos os anos, em várias capitais do mundo, para comemorar
o dia mundial do skate, que é no dia 21 de junho, podendo ser comemorado antes. Onde é feita uma manifestação pacífica, no qual os skatistas se reúnem em
algum pico da cidade, e saem se divertindo pela cidade.

No Brasil, foi realizado em 2010 a 1º versão do evento, onde o ponto de partida foi na Av. Paulista (Um dos principais picos de skate em SP), reunindo
um total de 5.000 skatistas.

Em 2011 a distribuidora da marca Emerica no Brasil, irá realizar novamente o evento, onde terá um número maior que em 2010.

Eu como skatista convido, os skatistas da cidade de São Paulo a comparecerem, independente da modalidade que praticam ex: (street, vert, longboard, etc.), para mostrar a força que o skate tem no nosso dia-a-dia, sendo o
2º esporte mais praticado no Brasil, com mais de 14 milhões de praticantes.

Abaixo segue o link de um vídeo na versão realizada em Vancouver em 2009:

Abaixo segue um texto retirado do site da distribuidora da marca Emerica no Brasil:

O Wild in the Streets é uma tentativa de reunir skatistas de todas as idades, cores e credos nas ruas de cidades ao redor do mundo na celebração do Skate puro.

Nós declaramos que o skate não é mais um esporte de espectador. Nós acreditamos em demolir as barreiras invisíveis que separam os skatistas profissionais do resto de nós. No Wild in the Streets todos são iguais.

Também se alega que as competições de Skate convencionais e eventos organizados são, na verdade, uma deturpação do Skate; re-embalado de forma segura e conveniente para um consumo comercial. O Wild in the Streets desafia esse conformismo.

E nós sabemos que a própria sociedade que sempre marginalizou nós skatistas está agora formalmente envolvida na apropriação e uso indevido de nossa cultura Skate, original e distinta. Eles, por sua vez, querem vender isso de volta pra nós como mais propaganda comercial e poluidora de mentes. Wild in the Streets é sobre recuperarmos essa propriedade, o Skate sempre foi nosso, e assim deve continuar!

Wild in the Streets afirma que a pura essência do skate está na capacidade de skatistas reinterpretarem seus ambientes existentes com sucesso para criar diversão. Queremos levar o skate de volta para onde ele nasceu, nas ruas.

Juntos, podemos desafiar as convenções e rejeitar os estereótipos do skate que os marketeiros de tendências usam para nos dividir e classificar-nos, com base no comprimento de nosso cabelo, ou no corte de nossas calças. Wild in the Streets é sobre transcender essas tendencias que querem nos empurrar goela abaixo.

Juntos, podemos ser nossos próprios representantes para o mundo e conscientizar a sociedade onde vivemos sobre nossas próprias necessidades coletivas. O espetáculo de centenas de skatistas andando juntos nas ruas de cidades em todo o mundo tem um impacto que não pode ser negado. Wild in the Streets é sobre fazê-lo nós mesmos.

Mas Wild in the Streets não tem a pretensão de resolver todos os problemas do mundo. Sabemos que não poderíamos, mesmo que tentássemos. O objetivo principal do Wild in the Streets é puro e simples: diversão. Este é e sempre será o verdadeiro motivo pra se andar de skate.
Stay Gold!

Sendo assim, todos skatistas de SP, independente de nível de skate, modalidade, e apenas apreciadores, estão convidados a estaram no dia 19 de Junho na
Av. Paulista às 10:00.

P.S.: O horário é incerto, mas ano passado rolou neste mesmo horário.

Spinelli Détachez.

O que você viu?

“I saw significa para mim tudo que eu faço. É uma tradução das coisas que gosto. ENFIM.”

Por George Leoni. @isawguy

Eu vi uma camiseta onde estava escrito “Eternal Sunshine Of The Spotless Mind”, e me encantei com a cor branca da camiseta e azul das letras.

Demorou um pouco até eu conseguir comprá-la, mesmo sendo um amigo que a fez. Este post veio para falar sobre a marca do meu amigo, sobre as camisetas e o que elas representam, visto que eu uso a marca.

Ao longo do post serão explicadas algumas estampas e quem ajuda o Leoni a promover a I Saw Wear. Espero que vocês gostem.

Em 2007 surge a ideia de criar estampas para camisetas. Pesquisando não era tão simples quanto pensei, conheci a técnica “transfer” e depois de alguns testes, não resultou no imaginado. O objetivo era criar estampas com textos e criações pessoais. Ainda não tinha um nome próprio para esse projeto.

Nesse meio tempo, comecei a revender camisetas importadas. Em 2009 comecei o curso de comunicação visual e conheci algumas pessoas (que se tornaram amigos) e novamente o projeto tomava forma. Passei algumas ideias para o “KillBoy” e ele fez a maioria dos desenhos, outros eu mesmo fazia.

Mas a dúvida veio novamente: como fazer? Dicas e pesquisas me levaram ao 4º andar da galeria (do rock). Aprendi algumas técnicas de “silk-screen” e vi que era a hora de começar. Comprei todos os materiais e alguns meses depois fiz as telas (não perfeitas) e comecei a estampar camisetas lisas. A tela entupia de tinta e não saia como eu esperava, eu não sabia bem como fazer.

Borrava a camiseta e novamente não era tão fácil… O lançamento oficial foi no dia 21/01/10 com três estampas. Paralelo ao lançamento, The Devil Wears Prada tocaria no Carioca Club e consegui um ingresso para sortear. Uma galera de Diadema, Caraguatatuba foi atraída pela divulgação inicial.

Cada vez percebi que não tinha uma forma exata de agir, então tudo evoluiu naturalmente. Amizades foram feitas. Tempos depois a colaboração aumentou, meu irmão fez alguns desenhos e outros amigos também. Participando de shows e feiras, a “I SAW” conseguiu o mínimo espaço e já é algo a se considerar. Acima de apoio, vendas, acho que tudo serve como experiência, daquela que vários desacreditam e em algum momento desponta.

Há muito que aprender e não há esforço que não valha a pena. Queria dizer que talvez seja muito cedo para contar uma história tão curta. Mas agradeço a Nanda pelo espaço aberto. Agradeço as bandas apoiadas e a todos que me ajudam de certa forma. Até hoje foram lançadas mais de 20 estampas em diversos tipos de camiseta.

 Curiosidades.

O Leoni busca inspirações em coisas, como ele mesmo disse que o agradam. Algumas estampas foram inspiradas em filmes, como a Eternal Sunshine, que foi inspirada no filme de Michael GondryBrilho Eterno De Uma Mente Sem Lembranças”, com Jim Carrey e Kate Winslet, que foi vencedor do Oscar na categoria de melhor roteiro original.

Outra camiseta com inspiração em filmes é a Born To Kill, que foi inspirada no filme de Stanley KubrickNascido Para Matar”, com Mathew Modine e Adam Baldwin, este ultimo não tem nenhuma ligação com os irmãos Baldwin. Este filme levou apenas uma indicação ao Oscar, mas infelizmente não levou o prêmio.

Alguns dos desenhos da marca são feitos pelo Leoni e outros são idéias que ele e o “KillBoy”, juntos bolam. Já que o próprio Leoni me disse não saber desenhar direito e ele acaba recebendo muita ajuda de fora.

O irmão do Leoni, Francis Gabriel fez um desenho para ele.

O primeiro desenho que eu vi da I Saw foi a Skull, e eu achei muito interessante ela na regata amarela.

A escolha do nome veio de vários pontos sendo dois deles, o primeiro: a musica I Saw You Saying dos Raimundos e o segundo: o filme Jogos Mortais.

A I Saw participou de um dia da “Semana da Independência” em 2010 feita no Hangar 110 e no Verão Revolução, evento todo organizado por Nenê Altro, que rolou por toda São Paulo entre Janeiro e Março de 2011.

O Leoni comentou sobre a participação dele nos dois eventos:

SPNQSC: Como foi participar dos dois eventos?

I Saw: foi legal, mas é muito ilusório. Não sei bem como dizer, mas é legal sim, mas não tudo que pensei. De um lugar onde todos são PRÓ, vão conversar, vão se interessar DE FATO. Valeu a pena pelas pessoas, pela I SAW não consegui quase lucro nenhum.

O que eu tenho a dizer é que, neste caso, independente de ser pequena, ou ter pouco tempo, sua história mostra que em São Paulo ainda existem pessoas que tentam mostrar o seu melhor, e nada melhor que fazer isso dando a chance de outras pessoas se sentirem igualmente melhores dentro de si.

Acho bacana eu colar em algum lugar, como foi em Sanca e na Augusta e ver pessoas usando a sua marca. Enfim, eu quem agradeço a oportunidade de mostrar que eu também uso e recomendo.

E saiu o resultado da promoção I Saw, ganhe um kit. O vencedor exatamente de acordo com o regulamento foi a Bruna Assunção, que comentou em todos os posts e sempre ta de olho nos posts do blog.

Então Brub’s parabéns pelo prêmio e dia 11/06/2011 haverá a entrega do kit.

Spinelli Détachez.

 

E vale a pena ver o video editado pelo próprio Leoni.

Never Stop The Music

Fala galera, sou o Fabio e bem vindos novamente a minha coluna, esta sendo uma experiência incrível trabalhar com essas meninas, enfim.
Hoje tínhamos uma entrevista com uma banda, acho que vocês conhecem, mas não recebi as perguntas respondidas, não sei o que aconteceu, mas como estou a alguns anos nesse meio, já sei que isso é normal. Existem bandas e bandas. Mas prometo no próximo post voltar com uma entrevista bem bacana para vocês.

Alice Cooper confirma três shows no Brasil em maio e junho

O roqueiro americano Alice Cooper se apresenta no Brasil a partir do fim de maio. Estão confirmadas no site oficial do cantor três apresentações: em Porto Alegre (Pepsi On Stage, 31 de maio), São Paulo (Credicard Hall, 2 de junho) e Curitiba (Master Hall, 3 de junho).
Vincent Damon Furnier, nome verdadeiro do artista, já gravou canções como “School’s out”, “Elected” e “No more Mr. Nice Guy”. No dia 14 de março, ele passou a integrar o Rock and Roll Hall of Fame.

Ícone do hard rock, Alice Cooper ficou conhecido por suas performances andróginas e teatrais nos palcos. Era comum ter nos shows cadeiras elétricas, guilhotinas e muito sangue falso. Ele traz ao Brasil a turnê No more Mr. Nice Guy – The original evil returns.

As entradas para a etapa paulista da turnê custam R$ 140 (pista), R$ 400 (poltrona setor 1 e camarote setor 2), R$ 350 (poltrona setor 2 e camarote setor 1), R$ 120 (plateia superior 1) e R$ 100 (plateia superior 1 e 2).

Fonte: http://g1.globo.com

Festival Planeta Terra terá Strokes, Vaccines e Toro Y Moi

A edição 2011 do festival Planeta Terra terá shows da banda americana The Strokes, dos ingleses do The Vaccines e do produtor americano Toro Y Moi.
O evento será realizado em São Paulo no dia 5 de novembro. As informações são do site do portal Terra, que organiza o festival. A venda de ingressos terá início em maio. Ainda não foi anunciado o local do evento.

Pseudônimo do músico norte-americano Chazwick Bundick, o Toro Y Moi tem dois discos lançados: “Causers of this” (2010) e “Underneath the pine” (2011). Com o primeiro, Bundick tornou-se a cara de um tímido movimento musical nascido em seu país: a “chillwave”. Música eletrônica lenta e relaxante. Parecida com o som de grupos como Depeche Mode e Human League, só que feita para se ouvir na praia. “Prefiro chamar esse tipo de som de pop. Acho que o pop é eterno”, justifica Bundick.

O The Vaccines é um quarteto indie que chamou a atenção depois de colocar o vídeo da música “If you wanna” no YouTube. Composto por Justin Young (vocais), Freddie Cowan (guitarra), Arni Arnason (baixo) e Pete Robertson (bateria), o grupo estreou um disco em março deste ano, com “What did you expect from The Vaccines?” foi alvo de comentários elogiosos da revista especializada em música “Clash Music“, que afirmou: “a banda poderá mudar as regras do jogo… e lançar uma centena de imitadores”.
No ano passado, o Festival Planeta Terra foi realizado no parque de diversões Playcenter e contou com atrações como Empire of the Sun, Mika, Passion Pit, Smashing Pumpkins, Pavement, Phoenix, Hot Chip, Girl Talk e Yeasayer.

Fonte: http://g1.globo.com

AGENDA PARA O FDS:

show do The Demanders

Data: 02/06 (18:00)
Local: Estação Paraíso do Metrô
Grátis para usuários do Metrô.

Maratona Dance Of Days 2011

Datas: 04/06/2011 e 05/06/2011

Local: Hangar 110 – R. Rodolfo Miranda, 110 – Bom Retiro

Ingressos antecipados na loja 255 – Rua 24 de maio, 62 (Galeria do Rock)

Verdurada De Junho

Data: 05/06/2011

COLÉRA
PERIFERIA S.A
POSITIVE YOUTH
RALPH MACCHIO
PUSHMONGOS

Local: Rua Nestor Pestana 189, Centro 10R$

Ingressos antecipados na loja 446 – Rua 24 de maio, 62 (Galeria do Rock)

ou na loja The record’s – Rua Barão de Itapetininga, 43 Rua Alta (Galeria Nova Barão).

Frejat

Data: 05/06/2011 (15:00)

Local: SESC Interlagos Avenida Manuel Alves Soares, 1100

Alice Cooper

Datas e loacais: 31/05 – Porto Alegre, no Pepsi On Stage
02/06 – São Paulo, no Credicard Hall
03/06 – Curitiba, no Master Hall
As vendas serão abertas nas bilheterias oficiais dos shows, pelo telefone 4003-5588 (válido para todo o país), pelo site http://www.ticketsforfun.com.br e nos pontos de vendas espalhados pelo Brasil.

Slayer

Data: 09/06/2011

Local: Via Funchal

A Day To Remember Em SP – Show Extra

Data: 09/06/2011 (Quinta-feira), 17:00

Local: Club – R. Cardeal Arcoverde, 2499

@FabioNasci

editado por @jehvias