E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com As Próprias Unhas (resenha)

Eu inicialmente, havia pedido para outra pessoa escrever esta resenha, mas acabei, como na própria resenha diz, tendo a vida não falhando em me surpreender, com essa “carícia” do @caio_io . Então, sem mais delongas, Jair Naves e seu novo trabalho por Caio C.

Ainda ecoam frases do antecessor de “E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com As Próprias Unhas“, Araguari… De todas as lembranças. Dos meus, seus, nossos amores inconfessos. De tudo o que passou. Aquilo que acabou.

E quando é o fim… Quando não há mais nada o que fazer, a não ser desistir, pois se não deu certo com a gente, acho que nunca vai dar. Mas também há de existir uma coisa, só uma coisa para me manter feliz: Você, pois quando eu menos esperava, a vida não falhou em me surpreender. Nada mais importa, agora que eu encontrei você. Foi mais ou menos isto que Jair Naves quis passar no seu ep “Araguari”.

Não vou dizer que hoje ele está mais amadurecido ou algo do tipo, mas quem ouve pela primeira vez o novo cd, irá se perguntar trocentas vezes: Como não é o maior letrista do Brasil? Eu fico me perguntando isso desde o lançamento da ep… O cd começa com uma afronta à masculinidade: Pronto Para Morrer (O Poder de Uma Mentira Dita Mil Vezes), soa com ar de potencialidade, de reavivamento sabe? Como Sir Naves mesmo diz, EU NÃO ESTOU PRONTO PARA MORRER, mas às vezes não somos nós que decidimos isto, a morte vem sem pedir.

Sem bater na porta para pedir uma xícara de açúcar ou entra em sua humilde residência para tomar um café e bater um papo. Não ela vêm, ainda mais quando as palavras batem contra. Transmite dor, aflição e desapego, mas ao mesmo tempo um preludio ao fim.

Já em “Poucas Palavras Bastam“, Jair expressa o sentimento repulsivo do outro ser, pois como ele mesmo diz “Se a sua consciência é muda, a minha fala alto demais. E vai impedir que eu durma se um dia eu fizer o que você faz”. Porque existem pessoas que fazem coisas, e se sentem numa boa. Como? Será que a sua consciência não pesa? PARE, pois para tudo há um limite. 

No Fim Da Ladeira, Entre Vielas Tortuosas, se tornou uma das minhas letras prediletas, pois quem nunca pensou que havia achado a pessoa certa, numa rua, esquina, bar ou coisa que o valha e no fim das contas, só se fodeu? Meu caro, se isto não aconteceu contigo, sinta-se feliz ou tome cuidado, pois ainda pode estar por vir. Nesta música Jair ouve conselhos de um senhor, que pelo jeito já esteve neste lugar e sabe tão bem quanto qualquer um que “auto-piedade é a sequela mais comum do amor”. De que não adianta beber, pois assim você não irá chegar nem nos 40. Peça conselhos, passe por cima dessa fase, pois sempre haverá uma mulher que irá te deixar desse jeito.

Sentimento de “Há se eu pudesse voltar e fazer tudo novamente“, ou quem sabe se ela ainda estivesse aqui, eu poderia ser melhor, mas não já passou. Se lamente o tanto que há de se lamentar e aprenda. Tente na próxima vez fazer algo mais produtivo. 

Maria Lúcia, Santa Cecília e Eu, eu também posso dizer que me identifiquei com essa letra. Certas partes onde Jair cita como é ruim estar despreparado para lidar com o mundo lá fora ou da sua relação com a sua mãe, que ao meu ver é bem parecido com a relação entre minha mãe e eu. Minha mãe, minha pessoa preferida. Quando a Sra. Se for, pode ir tranquila, pois seu filho da sua forma errônea aprendeu. Se tornou um homem e hoje está aqui, batalhando para ser alguém cada dia melhor. Obrigado mãe. 

Existem muitas frases impactantes nesta música, mas a que mais me deixou calado foi: “De que a morte não é tão definitiva, e sim uma breve despedida“. Porque de uma forma ou de outra, é a mais pura realidade. Não há o que se fazer.  O que podemos acreditar que depois daqui, iremos esperar para retornar para cá novamente, para de uma forma ou de outra, acabar o que não acabamos na outra vida. 

Carmem, Todos Falam Por Você. Antes do lançamento do cd já rolavam alguns shows com essa música. Uma das poucas músicas em que fiquei meio confuso com o que Jair quis passar, senão a única. Criação errada, gera uma pessoa inútil. Ou melhor dizendo, uma pessoa manipulável. Neste caso Carmem, que engravidou de um estrangeiro e se mudou… 

Guilhotinesco, soa meio como que “eu aprendi”, e estou cá de pé para aguentar um pouco mais de dor. Que com o tempo depois de levar tanto sopapo da vida, começamos a levar beijos e abraços sinceros. Sendo ou não temente a Deus ou em qualquer coisa que tu acredite. 

Vida Com V Maiúsculo, Vida Com V Minúsculo, outra música que Jair tocava nos shows antes do lançamento do primordial e sucessor de Araguari. Desde que ouvi o cd pela primeira vez, foi a minha música preferida. Trás um ar de recompensa, de zelo. Um estar de bem com a vida, mesmo não estando sabe? Porque “Tão tarde eu fui dormir, 
tão cedo eu acordei, um desapego imenso”. O que eu reforço a dizer, que soa como um bem estar, pois no desenrolar da música Jair solta um “Eu não vejo em mim nenhum medo, não existe em mim nenhum medo“. Acho que não tem muito o que dizer desta letra, pois essas duas partes dizem por si só.

Covil de Cobras, Que seja só eu contra mil. Depois de muito ouvi-la, posso dizer que Jair se sente atrelado num verdadeiro covil de cobras e assim a letra vai se desenrolando e anuncia assim o veredicto no refrão da música.  

Eu sonho acordado, também é uma das minhas letras preferidas, pois só quem pega condução lotada todos os dias sabe como é, ir e voltar do trabalho pensando em tudo o que está acontecendo na sua vida. É como se fosse um muro das lamentações ou coisa do tipo. Eu bem sei como é isso. Mas sabe como eu não reajo bem quando eu gosto tanto de alguém. Parece que não aprendi a lidar com meus sentimentos e fico naquelas de: E se mais uma vez der errado e eu me foder. Ela mesmo reclama da sorte e diz QUE SÓ SE FODE. Ela tem uma bela voz, mas se torna rouca do tanto que gritar, chora, esperneia e afins. Enfim a vida é isso. Nem tudo acontece do jeito que a gente quer. Enfim, eu sonho acordado.

Ao meu ver: “As pessoas vêm e vão, hoje eu tenho essa convicção“. Realmente todos têm essa convicção. Lutar e não ter a pessoa. Quem nunca? A gente só queria que desse certo, mesmo dos modos mais errados. Porque o errado é somente uma questão de opinião. Só estar com a pessoa. Aprender de uma vez por todas, que o ser mundano não é por si só uma ilha. Que pode estar no melhor dos momentos ou no pior dos seus dias. Apenas estar e sim, estar ali. Ao meu ver as pessoas deixam as coisas passarem por suas vidas tão facilmente.

O sucessor de Araguari, “E Você Se Sente Numa Cela Escura, Planejando A Sua Fuga, Cavando O Chão Com As Próprias Unhas”, está por assim dizer poesia para os ouvindo e alimento para a alma. Desde a época de Ludovic, Jair Naves era assim. Na sua carreira solo não seria diferente. Continua passando lições de vida. E que continue passando essas tais lições, pois eu, assim como muitas pessoas estão aqui para recebe-las de braços, alma e ouvidos abertos.

Ah, tão sem jeito. Ah, tão sem jeito, mas é assim que é pra mim.

Link para download: http://tramavirtual.uol.com.br/jair_naves/

 

Spinelli Détachez.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s