Ressaca – Minha Gravidez Hoje.

Por @Detachez

Quero aproveitar um momento único na vida de uma mulher, momento este que eu também estou vivendo, o processo da gravidez, desde a relação, passando pela fecundação, ouvir a primeira vez o coração do bebê, a primeira imagem no ultrassom, até o inchaço, engordar durante a gravidez, montar o quarto e enxoval, até finalmente, ver o rosto do bebê.

Conheci e baixei um aplicativo incrível que ajuda muito nesse processo, com dias de comidas, tarefas semanais para ajudar na formação do bebê, exercícios físicos e até a contagem regressiva para a data prevista do parto.

Minha Gravidez Hoje é um aplicativo da rede Baby Center, mundialmente conhecido por auxiliar as mulheres no processo materno. O aplicativo foi lançado com o intuito de ajudar e deixar a mãe o mais próximo possível do bebê. Simplesmente incrível, porque você acaba interagindo com o bebê e vai acompanhando aos poucos o crescimento dele na sua barriga.

Além de o que comer, o aplicativo explica sobre questões que dão muitas dúvidas, como por exemplo bebidas com soja, que tipo de exercícios físicos podemos fazer, como manter relações sexuais ativas, e nos dá tarefas para fazer com o bebê, por exemplo: colocar uma música clássica, conversar com o feto para que ele reconheça nossa voz, e ainda, oferece dias para as mamães, como: cuidar dos cabelos, unhas do pé e hidratar a barriga. Altamente recomendável!

Baixe diretamente na sua Play Store!

Anúncios

BITSP – Içando a Bandeira Pirata.

Por Ricardo Marx

Quem nunca parou para comprar aquele DVD pirata na esquina de casa, ou aquele Windows/office falsificados na saída da faculdade ou então o mais comum: Download sem os direitos autorais do produto.

Um filme por R$49,90 ou R$4,90???

Logo de cara expresso a minha opinião: Não vejo problemas em pagar por um produto pirateado de qualidade, visto que de acordo com a condição de nosso país não nos seja permitido usufruir dos bens que a sociedade e mídia em geral nos enfia cérebro abaixo.

A pirataria é apenas um dos efeitos colaterais da nossa economia fraca, e não um problema genuíno.

Jogos de vídeo-game, tablet, roupa, pendrive, celular, tênis, e muitos outros itens podem ser pirateados, e eles não são distribuídos, são vendidos, e vendidos por trabalhadores. Ao contrário do que o governo e a mídia fala, são pais de família que vendem esse tipo de produto, e não traficantes e mafiosos. O grande problema é tirar uma fatia do lucro de grandes empresas poderosas no Brasil e no mundo. A China, que vem assolando o mercado ocidental com seus produtos paralelos é uma grande prova disso (tipo de mão de obra é outro assunto) quando se trata de competição mundial.

Nos últimos tempos podemos perceber uma grande baixa na venda desse tipo de produtos na área digital (CDs, DVDs), e acredito que por conta da inclusão digital no Brasil, que vem crescendo naturalmente com os adventos tecnológicos da sociedade atual e também por conta de trabalhos policiais (existe até a Delegacia de Crimes contra a Propriedade Imaterial, conhecida como Delegacia da Pirataria).

Polícia encontra 8 mil CDs e DVDs em laboratório de falsificação de Ribeirão Preto, SP (Foto: Reprodução/EPTV)

Em contra partida, os produtos físicos vêm em um aumento considerável:

“De acordo com pesquisa feita em 2010 pela Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) e Instituto Ipsos, o consumo de produtos pirateados no Brasil aumentou de 48%, em 2010, para 52%, em 2011. Isso significa, em números absolutos, que cerca de 6 milhões de brasileiros que não consumiam produtos piratas em 2010 passaram a comprá-los no ano seguinte. O diretor do IBDC chamou a atenção para o fato, identificado pela pesquisa, de que 57% dos consumidores de produtos piratas pertenciam às classes sociais A e B, mostrando expansão em relação a 2010 (47%). Perfumes, óculos de sol e cigarros também fazem parte da relação de produtos pirateados que entram no Brasil em volumes elevados.”

Enfim, é uma longa discussão… Será que a população Paulistana realmente se beneficia desse mercado?

Fonte AQUI.
Texto: Ricardo Marx.

Coluna de Música – Banda do Mar.

Por @umaAmyy

A Banda do Mar é um projeto musical de Mallu Magalhães, Marcelo Camelo e Fred Ferreira que ganhará um álbum que estreou dia 26 de agosto e que conta com 12 faixas, sendo elas:  “Cidade nova”, “Mais ninguém”, “Hey Nana”, “Muitos chocolates”, “Pode ser”, “Mia”, “Dia clarear”, “Me sinto ótima”, “Faz tempo”, “Seja como for”, “Solar” e “Vamo embora”.

Capa do álbum ‘Banda do Mar'

Capa do álbum ‘Banda do Mar’

O casal (Mallu e Marcelo) junto ao baterista e compositor Fred, pretendem realizar uma turnê de divulgação do disco em outubro.

No dia 5 de agosto foram divulgadas duas músicas do álbum que levara o nome da banda na capa: “Hey Nana”, cantada por Marcelo, que você pode conferir acessando AQUI.

E “Ninguém mais” cantada por Mallu, que você pode conferir acessando AQUI.

 

Texto: Mayara Moreno.
Foto: Reprodução.

Fica a Dica – Me Gusta Picolés Artesanais.

Por @Detachez

Estive com uma vontade insana de tomar (chupar, lamber, morder, me deliciar), um sorvete nesse calor estranho que “está tendo” em SP. Pesquisei na internet e olha a dica que eu achei e farei questão de visitar logo menos.

A Me Gusta Picolés Artesanais reinventou receitas artesanais que copiam a ideia das paletas mexicanas, já que a “moda” simplesmente invadiu as ruas da cidade. Com receitas gordas e lights a paleteria localizada na Rua Augusta traz sabores incríveis, como por exemplo, o sorvete principal de morango com recheio de leite condensado e os lights de melância detox e tangerina (natural). Simplesmente uma delicia. Vai perder?

SERVIÇOS

Me Gusta Picolés Artesanais – Onde?: Endereço: Rua Augusta, 2052, telefone: (11) 4113-0299.

Texto: Fernanda Saraiva.
Foto: Reprodução.

Coluna Política – País de Vergonha!

Por @Detachez

Em 5 de outubro de 2014 teremos as eleições presidenciais e governamentais que elegerão aqueles que o povo brasileiro vai querer nos representando por quatro anos. Dizem por aí que o Brasil é um país democrático. Em minha humilde opinião é um país vergonhoso.

Temos mais de 50 partidos políticos, nenhum com força real para fazer do país um lugar melhor ao povo, e um candidato que finalmente parecia ter força e garra para fazer do Brasil um lugar decente, teve sua vida “terminada” em um estranho acidente de avião.

Mas, eu gostaria de falar apenas do Horário Eleitoral Gratuito e Obrigatório que temos. Simplesmente não vale a pena assistir àquele programa LIXO, onde a campanha é vergonhosa. Um candidato colocando a culpa pelos problemas do país em outro, e por aí vai. Como se não bastasse, a campanha ridícula dos candidatos à deputados, tanto estaduais como federais. O mais vergonhoso de todos é o humorista Tiririca, que após sua eleição foi acusado de estar exercendo um cargo público sem sequer saber ler ou escrever.

Não sei se essa é vergonha maior, ou se foi a primeira eleição de Luiz Inácio Lula da Silva, que também não tem os estudos completos, em um país onde se fala tanto de educação, onde números mostram o terror da não alfabetização em todos os estados.

Mas enfim, de qualquer forma assista AQUI a vergonhosa campanha de Tiririca, e me diga depois se vale a pena viver num país que se julga democrático e faz obrigatório o uso do voto. Sem falar que, lutamos anos durante a Ditadura Militar, para ter que escolher entre calhordas e palhaços.

Clube da Cultura – Bienal, Filas e TekPix.

Por Lucas Silva

E aí Clube, estamos de volta e pra comemorar vamos falar de coisa boa (mas que não é a TekPix, a câmera mais vendida no Brasil e que você nunca viu alguém com uma), e sim o evento que todo mundo que gosta nem que seja um pouquinho de livros espera com uma ansiedade quase religiosa, sim meus caros, começou na última sexta-feira (22) a Bienal Internacional do Livro de São Paulo!

A maior feira de livros da América Latina começou e veio fazendo jus à esse título, são cerca de 350 expositores espalhados pelo Pavilhão de exposições do Anhembi, que vão de Editoras, Distribuidoras e Livrarias que vão das menores até aquelas conhecidas por todos, além dos estandes da própria Bienal que contam com palestras, discussões e atividades para os visitantes, desde o “Cozinhando com Palavras ” com palestras de renomados chefs sobre a Gastronomia presente em nossa literatura até o “Salão de Ideias” com diversas discussões com autores e jornalistas sobre os mais distintos temas.

Um dos principais atrativos da feira é a possibilidade de te aproximar daquele seu autor favorito, não importa se é aquele livro de tiragem quase caseira ou um best-seller, é na bienal que você vai ter a chance de conseguir seu tão sonhado autógrafo no seu livro, livro esse que caso você não tenha vai conseguir facilmente, pois falemos agora do motivo de todo esse evento existir: Os Livros.

Como eu disse são centenas de expositores e em um deles vai estar o livro que você procura, não vá porém com a ideia de preços baixos e promoções a cada estande, a média de preços se mantém àquela que já temos hoje no mercado, confesso realmente ter sido uma decepção, esperava preços menores e me deparei com preços normais de Livrarias, é fato que você acha promoções e pode sim fazer bons negócios, mas vai ter que se preparar pra andar e procurar bastante. Outro ponto que pode causar uma frustração é um que em São Paulo já estamos enfrentando há algum tempo e qualquer um que tenha ido (ou tentado) ir em alguma exposição que estão está acontecendo por aqui sabe qual é: Filas. Fila pra entrar, fila pra andar, fila pra entrar nos estandes, fila nos caixas, filas, filas EVERYWHERE! Dependendo do seu humor você pode acabar bem estressado, portanto prepare-se antes de ir.

Bom, os problemas são os de praxe e de que já se pode esperar de um evento desse porte, e de forma alguma minimiza a Feira e é indispensável a visita, só quis deixar aqui o aviso pra evitar o susto na visita, portanto VÃO e se divirtam, pois a próxima só daqui a dois anos.

23° Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Onde: PAVILHÃO DE EXPOSIÇÕES DO ANHEMBI: Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo/SP. CEP: 02012-021.

Funcionamento: De 22 à 31 de Agosto. Segunda à Sexta das 9h às 22h e fins de semana das 10h às 22h.

Como Chegar: Transporte Gratuito saindo da Estação Portuguesa-Tietê do Metrô (Linha 1 – Azul) todos os dias e da Barra Funda (Linha 3 – Vermelha) durante os fins de semana. Os ônibus começam a circular uma hora antes do evento e funcionam até uma hora depois do encerramento.

Ingressos: Inteira R$14,00 e meia-entrada para:

–Estudantes;

-Afiliados ao SESC na categoria Comerciário;

-Donos de aparelho Samsung (necessário apresentação do aparelho na compra do ingresso e entrada);

-Usuários do Vale Cultura. (Cartão não pode ser utilizado na compra de ingressos).

Custos Estacionamento:

Automóvel/Vans: R$40,00;

Motos: R$30,00;

Ônibus/Micro-ônibus: R$70,00;

Caminhões: R$120,00.

Demais informações sobre expositores, autores, palestras, confira no site da Bienal 😉

Texto: Lucas Silva.
Foto: Reprodução.

Ressaca – Salvador Dalí.

Por @Detachez

A partir de 19 de outubro, o Instituto Tomie Ohtake recebe uma exposição com a vida e obra de Salvador Dalí.  A exposição traz, além de mais de 150 peças que mostram a obra de Dalí, filmes para os quais ele trabalhou, junto com Luís Buñel e Alfred Hitchcock.

SOBRE SALVADOR DALÍ

Dalí é um dos maiores pintores surrealistas da história da arte. Com sua extravagância e despojamento, o pincel e o inimaginável, viajavam juntos, numa mente conturbada e genial, e graças à um punhado de tinta, o mundo teve a chance de conhecer o interior de um homem complexo e, assim como a maioria de nós, cheio de mistérios e problemas pessoais. No filme, Little Ashes (Poucas Cinzas em português), podemos ver um pouco da história do pintor, que teve uma parceria marcada por amor e ódio com o poeta Luís Buñel. Quem vive o pintor no filme é Robert Pattinson.

Endereço: Instituto Tomie Ohtake – Rua dos Coropés, 88, telefone: (11) 2245-1900.
A partir de 16/10, quinta,  das 11:00 às 20:00.

Texto: Fernanda Saraiva.
Foto: Google.