SP Cidade Cinza

Por Fernanda Saraiva

São Paulo é a sétima maior cidade do mundo com quase 12 milhões de habitantes, mantendo boa parte da miscigenação brasileira de nosso país. O mundo com seus 7 bilhões de pessoas traz um universo dentro de cada um e dentre os moradores existem pessoas tão parecidas conosco que a gente duvida que seja verdade.

Bruno Santana tem 28 anos. É recém-formado em licenciatura de História e é também um apaixonado pela cidade de São Paulo. Mas não é um apaixonado qualquer. Ele também vê a cidade cinza de forma diferente, com um amor que é difícil expressar. Nas horas vagas Bruno gosta de ler para tentar pôr em dia o que ficou atrasado por conta da faculdade, mas usa a fotografia como um hobby que começou nos tempos do curso.

Foto por Bruno

Foto por Bruno

Ele tinha uma aula relacionada a cinema e com o incentivo dos colegas de sala e dos professores ele conheceu Sebastião Salgado. As primeiras fotos saíram do caminho do trabalho para casa (Bruno trabalhava na São Bento e mora em Pirituba, depois mudou o local de trabalho para a Luz), e o preto em branco saiu para impactar nas fotos, uma vez que, para Bruno, a imagem colorida possui muita informação. Este professor comentou algumas fotos dizendo que, mesmo que fossem tiradas em dias diferentes, no mesmo local, ainda assim apresentariam algo novo, um ângulo novo, formas diferentes.

Foto por Bruno

Foto por Bruno

Fui atrás do Bruno para conhecer um pouco mais do seu trabalho, tão parecido com o meu. Fomos “apresentados virtualmente” pelo Gabriel Ramone, um amigo em comum que estudou com o Bruno e trabalha comigo. “Quando eu vi (o SPNQSC) me perguntei se fui eu que havia tirado as fotos. Achei muita coincidência e fiquei muito contente em ver que outras pessoas também tem a mesma ideia que eu”, comentou Bruno.

A ideia do professor de Bruno sobre mesmo local, imagens diferentes, é conhecida como perspectiva, para a fotografia. Isso o assustou um pouco, pois quando ele viu as minhas fotos achou que alguém talvez pudesse estar usando suas fotos, por sua semelhança.

Foto por Bruno

Foto por Bruno

Foto por SPNQSC

Foto por SPNQSC

Foto por Bruno

Foto por Bruno

Foto por SPNQSC

Foto por SPNQSC

A ideia de Bruno daqui para frente é continuar mostrando uma sociedade que passa despercebida aos olhos daquela convencional. Ele gosta de mostrar em suas fotos moradores de rua ou situações atípicas na vida do paulistano/paulista comum: “Quero retratar aquilo que a sociedade em si não enxerga”. Não existem planos para escrever, mas uma ótima ideia seria aparecer na TV Minuto no metrô, onde qualquer pessoa poderia conferir seu trabalho e para Bruno isso seria emocionante.

Foto por Bruno

Foto por Bruno

E ainda deixa a mensagem para os leitores:

“Eu agradeço a oportunidade, fico muito feliz, é um incentivo a mais também. Deixo a dica para os leitores o meu perfil @sp.cinza011. Quem quiser me seguir. Valeu”.

Bruno Santana

Bruno Santana

Leia ouvindo:
Rats – O Lobo Do Mar
icone fone

Ressaca – Mairiporã!

Por @Detachez

Como todos sabem, sou apaixonada pela arte de rua e o grafite é uma forma de expressar muito bem como os artistas desejam representar suas ideias, com muitas cores e desenhos únicos, que infelizmente muitas vezes são cobertos pelo cinza da prefeitura.

A menina por Mago

A menina por Mago

Portanto, andando pelas ruas de São Paulo, nem tanto assim São Paulo centro, mas ainda assim estado de São Paulo, achei um paredão com lindas imagens, e desta vez muito bem assinadas. Imagens que a gente se pergunta o significado, e acaba entrando dentro da nossa mente.

A ideia do grafite é tirar as tags e pixações das ruas, o que acaba dando uma visão mais limpa e colorida da cidade. Então, espero que em cada lugar da cidade tenha um muro como o que eu vi e que isso traga um pouco de cor à cidade que não quer ser cinza.

Ame-me

Ame-me

Texto e fotos: Fernanda Saraiva.

Fica A Dica – Ah! Imagine você em SP.

Por @kia_souee

Estamos em um lugar cheio de coisas para fazer e com muitos ambientes para frequentar, a cada esquina encontramos uma situação diferente e nela vemos algumas maneiras de se divertir – mas claro que cada um curte da maneira que lhe convém. Ops! Só lembrando que esse mesmo lugar é cheio de bagunças confusões, e meu amigo fazer as coisas nele é correr o risco de ter seu tempo roubado, o tempo nessa terra voa, as pessoas se perguntam o que aconteceu e o que fizeram para seu próprio bem, individualismo parece prevalecer, porém ainda existem aqueles amigos que sempre estão juntos haja o que houver. Bem vindo a São Paulo.

Cidade de São Paulo.

Cidade de São Paulo.

Antiga terra da garoa, onde a muvuca prevalece, é aqui que aprendemos que não é a mesa de bar que faz um amigo e sim os amigos que fazem a mesa de bar, é aqui que vemos que São Paulo só é essa capital pelo que nós, paulistas e paulistanos somos, e balada não é só aquela estrutura que se vai para dançar, mas sim aquele auê que mexe com o seu interior, sua alegria, balada é uma batida de amigos com alegria. Mesmo assim deixo a dica, se joga de cara com a vida que a capital te acolhe, faça suas escolhas sim e pense sempre no bem, mas viva, curta e seja feliz aonde te é oferecido uma felicidade permanente, aprenda a amar São Paulo porque você tem muito a receber.

Ipiranga não quer ser cinza.

Um lugar que aparentemente não quer ser cinza em São Paulo, fica alí na Avenida Ipiranga, no centro da cidade.

Detalhes muito pequenos já fazem toda a diferença na cidade cinza, e eu já havia notado este trabalho.

Numa banca de jornal, tem um desenho de ídolos da música, do esporte e do cinema. O trabalho foi feito todo em “estêncil”.

O estêncil é uma técnica utilizada com papel ou plástico resistente, no qual os artistas utilizam cortes nestes, em formato de imagens, números ou símbolos, para expressarem sua arte.

No caso deste trabalho, o artista que creio eu se chama Guiles, pois é esta a assinatura no trabalho, usou o estêncil para fazer imagens de Michael Jackson, Marilyn Monroe, Superman, Airton Senna, Amy Winehouse e Charles Chapplin, com rostos de caveira.

Trabalho em estêncil.

Trabalho em estêncil.

O trabalho ficou muito bacana e chama muito a atenção, pois está pintado em uma banca de jornal que fica com o desenho virado para a rua.

Enfim, só queria mostrar que ainda tem algumas coisinhas que fazem a diferença pelas ruas de São Paulo.

Rapidinhas.

Assista no Espaço Itaú de Cinema o novo filme de Wagner Moura, que conta no elenco com Matt Damon e Alice Braga, por $5 reais.

As sessões intituladas de “Sessão Popular” estarão disponíveis até 17 de Outubro.

Espaço Itaú de Cinema Frei Caneca
http://www.itaucinemas.com.br
Rua Frei Caneca, 569
Consolação – Centro
São Paulo
(11) 3472-2365
Quando: diariamente de 11 (Sex) a 17/10 (Qui) às 14:40.

Texto produzido e editado por Spinelli Détachez. Foto por Spinelli Détachez.