Ressaca – Queremos bola rolando e não pênaltis.

Por Marcio Cavalcante

Bom, o assunto deve-se a terrível disputa de pênaltis entre o Brasil e Chile neste sábado dia 28, depois de um jogo que demonstrou o quanto a vontade de vencer e o medo de perder se misturaram. Assisti ao jogo com minha mãe e enquanto houve bola rolando (entre os 90 min. e a prorrogação) ela torceu e eventualmente levantou para ir à cozinha ver “as panelas” ate que começaram os pênaltis, ai ela se levantou e disse: “Isso é uma coisa terrível, injusta, eu não vou ver nada disso não, coitados deles”… Eu ri e também concordei, mas a vontade de ver as batidas e a possibilidade da classificação me subiam pela coluna a cada batida.

Mas não é a primeira vez que esse “drama” toma conta da minha vida, a mais dolorida foi quando perdermos a classificação pra França na copa do México em 1986 com uma bola “mágica” que bateu na trave e voltou nas costas do goleiro Carlos, o gol foi validado e na sequencia fomos eliminados. Aquilo me deixou arrasado ao ponto de eu não gostar de bater pênaltis nem em peladas ou em videogames ate hoje! Não, não gostei de ganharmos nas penalidades em 1994, muito menos num erro do outro time…

E depois de muito pensar e de sofrer, eu gostaria de fazer uma sugestão excelentíssimas personas que comandam a International Football Association Board (IFAB) o órgão que regulamenta as regras do futebol: Caso o jogo termine empatado durante os 90 min., já na sequencia houvesse as cobranças de penalidades e o ganhador jogaria a prorrogação com a vantagem do empate, pois assim um dos times teria que “sair pro jogo” e não o que ocorre muitas vezes os dois times ficam “cozinhando o galo” e de futebol nada é apresentado.

A probabilidade de essas disputas terríveis ocorrerem nesta copa é muito grande, mas não transforme jogadores antes heróis em vilões, no máximo em vice-versa né Julio (risos).

Texto: Marcio Cavalcante.
Fotos: Reprodução.

Anúncios

Lupulus – Mês da Cerveja Belga em Mogi das Cruzes

Por @caio_io

Poucos devem saber, mas a escola cervejeira belga é uma das mais influentes no mundo da cerveja ao lado da alemã. Caso vá algum dia na Bélgica, jamais diga que uma cerveja alemã ou americana é melhor que uma cerveja belga, eles levariam com um insulto.

É de lá que vem as tão famosas Cervejas Trappistas. Nunca ouviu falar? O vínculo de cervejas Trappistas com a Bélgica se deu durante a Revolução Francesa, onde diversos monges foram perseguidos e se instalaram na Bélgica, fundando diversos mosteiros.

É tão forte a influência dos mosteiros belgas com as cervejas Trappistas, que dos 171 mosteiros trappistas existentes no mundo, apenas sete são autorizados a utilizar o Selo de Autenticidade Trappista. Desses sete mosteiros, seis ficam localizados na Bélgica e o outro na Holanda.

São eles:

BélgicaAchel, Chimay, Orval, Rochefort, Westmalle e Westvleteren.
HolandaKoningshoeven.

trapistas

 

Selo de Autenticidade Trappista:

logotrappist-JPEG

As cervejas belgas tem um outro diferencial: Não se prendem apenas no Malte, Lúpulo, Água e Levedura, como segue a escola cervejeira alemã e a sua Lei da Pureza Alemã ou Reinheitsgebot.

Os mestres cervejeiros belgas, utilizam desde frutas parciais ou inteiras, como é o caso de cervejas Kriek, que utilizam cerejas em sua fabricação. Kriek, para muitos seria uma Fruit Beer, pois possui fruta em sua composição, mas cuidado, cervejas Lambics costumam ser ácidas, pois possuem um tipo fermentação especial, ou melhor dizendo, uma fermentação espontânea. Elas fermentam com as leveduras naturais da região, onde a fábrica está alojada. Então, não espere que uma Kriek seja uma cerveja leve e simples.

Kriek_Beer

Além da utilização de frutas, eles também usam cascas, sementes, condimentos, criando assim, uma imensa variedade de estilos, que mesmo assim, ainda fazem parte da família das cervejas Ale.

Para quem não está familiarizado, Cervejas Ales são aquelas de alta fermentação, onde a temperatura de fermentação varia de 14º a 25º. Os principais atributos dessas cervejas são os aromas e sabores mais complexos. Alguns estilos de cervejas Ales são: Dubbel, Tripel, Stout, Porter, Pale Ale, IPA, Kölsch, entre outros.

Bom, mas o papo aqui não é sobre escolas cervejeiras ou estilos, e sim sobre o Mês da Cerveja Belga em Mogi das Cruzes. Pois é, a Seleção Belga está alojada na cidade, sendo assim, o prefeito Marco Bertaiolli e o cônsul da Bélgica, Didier Vanderhasselt, lançaram o Mês da Cerveja Belga em Mogi das Cruzes.

O evento contará com 18 bares e restaurantes da cidade. Isso faz parte da programação de ações que acontecerão no período da Copa do Mundo, quando a seleção européia ficará hospedada no município.

Mogi das Cruzes e a Bélgica estão dando um exemplo de aproveitamento de oportunidades. Estamos realizando uma série de ações para que esta parceria não termine com a Copa do Mundo, mas que esteja se iniciando para que este intercâmbio possa ser benéfico para todas as partes”, disse Bertaiolli.

O evento terá ao todo 42 dias, os bares e restaurantes participantes farão promoções de cervejas belgas, que terão um desconto que pode chegar até 20%. Os locais serão identificados com cartazes, porta copos, aventais e bottons.

abertura-mes-da-cerveja-belga

Os laços entre o Brasil e a Bélgica se tornam cada dia maiores e um dos laços mais fortes são estes. A maior empresa de cerveja do mundo é belgo-brasileira”, destacou Vanderhasselt, que recebeu uma homenagem do artista plástico Tony Toshio Ito, que o entregou um quadro representando a seleção belga.

Para quem não sabe, a maior empresa de cerveja do mundo é a AB InBev (fusão entre a brasileira Ambev e a belga Interbrew).

mes-da-cerveja-belga

 

Além do Mês da Cerveja Belga em Mogi das Cruzes, estão previstas várias ações culturais, turísticas, esportivas e educacionais para o povo local. Dentre os eventos estão o Festival de Inverno e o 1º Festival de Gastronômico.

lupulus-141

Texto: Caio C.
Fonte: Google/Ney Sarmento.

 

Rapidinhas – Os Gêmeos na Copa do Mundo.

Por @Detachez

A notícia está um pouco atrasada, porém, não pude deixar de comentar sobre, porque achei interessante a participação deles para alguma coisa relacionada à Copa do Mundo. Os Gêmeos, como são conhecidos os grafiteiros Otávio e Gustavo Pandolfo, fizeram uma arte na fuselagem do Boeing 737 da seleção brasileira de futebol. Uma arte muito bacana, por sinal, honrando o trabalho mundialmente conhecido dos grafiteiros.

A ideia dos dois é fazer com que o publico se identifique com os rostos desenhados no avião, fazendo uma alusão ao fato de o homem querer andar nas nuvens, um sonho antigo do ser humano, o de voar por si próprio. Mas o que eu gostaria de comentar é, o fato de que, em tempos de copa, onde o Brasil, ou melhor, boa parte dos brasileiros, vem lutando para impedir que o evento ocorra, ou ao menos, chamar a atenção para os problemas sociais enfrentados por todos nós, ou maioria, a arte entrou como uma forma de ajudar a fazer uma conexão entre o evento e o povo.

Avião da seleção brasileira de futebol.

Avião da seleção brasileira de futebol.

Ouvi dizer que, uma manifestação vai acontecer durante a abertura da copa, isso é certo, mas não sei o teor da corrida, portanto fica difícil falar sobre o assunto, porém, muitos vão mostrar sua insatisfação. Sobre isso só posso dizer que, sou muito fã de futebol, acompanho a história da Copa do Mundo desde 1998, porque é a copa de que me lembro, onde a rua em que eu morava se reuniu, pintou tudo de verde e amarelo, saiu para rua nos gols do Brasil, mas infelizmente, perdemos para a França, na casa dos nossos hospitaleiros, afinal, como esquecer o surto de Ronaldo, o Fenômeno, que até hoje ninguém, nem ele mesmo, explica, e a derrota amarga por três a zero, com dois gols de Zinédine Zidane no primeiro tempo e um de Emmanuel Petit aos 48 do segundo tempo. Uma derrota que nunca vamos nos esquecer.

O fato é que, de lá para cá, a própria seleção brasileira tornou-se uma vergonha, mesmo tendo ganho seu último título em 2002 em cima da Alemanha, na copa que aconteceu na Coreia e no Japão. Depois disso, não ganhou mais nenhum campeonato, tendo sido inclusive eliminada em 2006 pela França de Zidane. De qualquer forma, o brasileiro tem vestido a camisa verde e amarela para lutar pelo país, e para deixar claro a vergonha que é o investimento de bilhões de reais em um evento que quando acabar, pouco vai deixar de bom. O bom de tudo isso é ver que até quem apoiava, se sente mal, como o caso de Ronaldo, que foi duramente criticado pela afirmação sobre os hospitais, e o grande rei Pelé, que em uma entrevista à rádio do Estadão disse ser frustrante, a uma semana da copa, os estádios não estarem prontos. Em uma palavra: CHUPA!

Texto: Fernanda Saraiva.
Foto: Junior Lago.

Coluna Política – Copa do Mundo.

Por @Detachez

Caros, muito tem se falado sobre a Copa do Mundo e as manifestações continuam. Com a intenção de mostrar ao mundo como tem impactado na nossa vida a vinda do evento. Fica claro que o governo tem se preocupado muito em mostrar ao mundo como são capazes de receber um evento tão grande, mas não conseguem sequer fazer o que prometeram antes de serem eleitos.

Daqui a três dias será a estreia do Brasil lá na Arena Corinthians, e eu só posso dizer que, vai haver uma grande manifestação no dia 12.

Pre-para!

Lupulus – Cervejas Comemorativas da Copa do Mundo 2014

Por 

Nessa onda de Copa do Mundo de Futebol no Brasil, as cervejarias estão lançando rótulos exclusivos para homenagear o evento e também divulgar a marca. O diferencial é que as cervejarias usarão ingredientes dos países que irão disputar a Copa do Mundo. A seguir algumas dessas cervejas.

Unidos Pela Cerveja

A Cervejaria Bierland, de Blumenau, em parceria com a Cervejaria Antares, da Argentina lançaram uma cerveja com lúpulos cultivados na Patagônia e guaraná da Amazônia. O produto faz parte do projeto Unidos Pela Cerveja e será uma edição limitada para comemoração da Copa do Mundo.

O Sommelier de cervejas da Bierland, Rubens Deeke disse: – Queremos mostrar que a rivalidade entre argentinos e brasileiros fica restrita aos campos de futebol.

A cerveja será do tipo American Pale Ale (APA) e será lançada no dia 5 de junho, dia da Cerveja Brasileira, através de parceiros e distribuidores da marca espalhados por todo país. O preço ficará entre R$13 e R$15. A Bierland diz que a maior parte será comercializada em garrafas, já a Antares dará preferência à venda em barris nos bares da marca, presentes nas principais regiões do país.

 

Rock & Gol

Após conquistar medalha de ouro com a Dubbel na categoria Belgian-Style Dubbel e Prata com a Quadruppel na categoria Belgian-Style Ale na World Beer Cup, A Cervejaria Wäls de Belo Horizonte, lança uma cerveja comemorativa para a Copa do Mundo de Futebol.

O novo rótulo é a Rock & Gol, uma Amber Lager de coloração dourada intensa e amargor distinto. Dry Hopping com lúpulo alemão Mandarina. Feita com maltes especiais alemães. Teor alcoólico de 5% e 20 IBU (Unidade de Amargor). Harmoniza bem com: Saladas Verdes, Pizza de Mussarela e Marguerita.

A cerveja foi lançada no dia 24 de abril, no Stadt Jever, em Belo Horizonte. E em comemoração as medalhas conquistadas Chopp Dubbel e Quadruppel estavam à R$5.

A Cervejaria Wäls ainda não informou quando começará a distribuir a Rock & Gol. No momento ela só esta sendo comercializada no Stadt Jever, em Belo Horizonte.

 

Hello My Name Is Zé

Gostou do nome? Acho que irão gostar ainda mais quando souberem do que se trata. Hello My Name Is Zé é uma cerveja colaborativa entre duas grandes cervejarias, a escocesa Brewdog e a brasileira 2cabeças. Ela será uma IPA (India Pale Ale) EXTREMAMENTE LUPULADA, como ambas as cervejarias gostam, e adição de maracujá, o que a transforma numa Fruit Beer, segundo os guias. Mas por favor, não ache que ela será uma cervejinha leve, há muito lúpulo na receita.

Hello My Name Is Zé, uma “Scottish Brazilian Passion Fruit IPA” é a Punk IPA multiplicada pela Jack Hammer e dividida pela MaracujIPA com 6,4% de teor alcoólico e 60 IBU (Unidade de Amargor da cerveja).

A Brewdog é conhecida mundialmente por seu marketing agressivo e irreverente. No dia 29 de Abril, O rótulo da cerveja Dead Pony Club foi considerado “uma apologia ao comportamento anti-social e ao consumo abusivo de álcool” pelo Portman Group’s Independent Complaints Panel, Organização inglesa formada por indústrias produtoras de bebidas alcoólicas que regula a propaganda do setor, zelando pela responsabilidade social e consumo responsável no marketing usado pelas empresas. O Portman Group’s achou as frases “drink fast, live fast” (beba rápido, viva rápido) e “we believe faster is better” (nós acreditamos que quanto mais rápido, melhor), que está no rótulo da cerveja um incentivo ao consumo de beber rapidamente e sem limites. O melhor nisso tudo foi à resposta que os escoceses da Brewdog deram ao Portman Group’s:

“Nós gostaríamos de nos desculpar formalmente ao Portman Grupo por não dar a mínima para essa decisão. Na verdade, nós não damos a mínima para qualquer coisa que o Portman Group tem a dizer e tratamos todas as suas declarações com indiferença e despreocupação”. A declaração da BrewDog, publicada em seu blog, continua com várias críticas à organização e termina com “Sr. Portman, ficaríamos agradecidos se você pudesse gentilmente salvar algumas árvores e parar de enviar-nos cartas sem sentido. Sinceramente, esperamos que o sarcasmo desta mensagem se encaixe nos critérios do Portman Group de uso responsável de humor”. Sarcástico não?

Já a 2cabeças vem ganhando nome e força dentre as cervejarias artesanais brasileiras e agora mundialmente, com esta cerveja colaborativa com a Brewdog, que foi feita em especial para a Copa do Mundo. 2cabeças já comercializa uma IPA com adição de maracujá, a MaracujIPA, mas segundo o sócio da 2cabeças Bernardo Couto, a Hello My Name Is Zé, será totalmente diferente, desde os maltes até a lupulagem, que será mais agressiva.

A cerveja foi produzida no início de março na fábrica da BrewDog, em Ellon, na Escócia, com a presença de Salo Maldonado, um dos sócios da 2cabeças. Hello, My Name is Zé será exclusiva para o mercado brasileiro e para os acionistas do Equity For Punks, programa de financiamento colaborativo da BrewDog. Ela deve chegar ao Brasil em Junho e já se encontra em fase de maturação.

Ficaram com vontade? Eu sim!

Em junho ela estará no Brewdog Bar e em alguns Empórios e Bares especializados.

 

Allez Les Beus

A Cervejaria Colorado de Ribeirão Preto/SP lançou uma variação da já conhecida Cauim, carro chefe da cervejaria, que leva farinha de mandioca na composição. A Allez Les Beus “vamos, azuis” (grito de guerra tradicional) terá um diferencial, o acréscimo de lúpulos franceses. A cerveja foi criada para homenagear a estadia da seleção Francesa de Futebol, que ficará hospedada na terra natal da cervejaria.

A Cervejaria Colorado lançou um vídeo bem humorado para o lançamento da sua cerveja comemorativa. Ao som de música francesa, ele mostra uma mulher morena, com cabelos pretos lisos e a propaganda diz: “A brasileira mais admirada do mundo acaba de ganhar um toque especial… Um toque francês”. Logo após aparecem as axilas da mulher cheias de pêlos, representados por duas cabeças de urso (logo da marca).

Alguns dizem que o vídeo que a idéia da campanha foi sem graça, já outros acharam engraçada. E você, o que achou?

Falke Bier

A Cervejaria Falke Bier de Belo Horizonte/MG, informou que irá produzir uma cerveja que levará malte e lúpulo ingleses e um produto brasileiríssimo, a jabuticaba. O rótulo ainda não tem nome definido. Segundo Marco Falcone, sócio-proprietário da Cervejaria Mineira:  “Temos que aproveitar eventos como esse para criar uma identidade e mostrar que estamos no mercado”. Previsão de lançamento para junho.

 

Saint Bier

Para quem não conhece, a Cervejaria Saint Bier de Forquilhinha/SC, é quem produz a tão famosa cerveja dos Simpsons, Duff.

A Cervejaria também entrou no clima da Copa do Mundo e acabou de lançar seu rótulo.

É uma cerveja tipo pilsen de 600ml e destaca a paixão brasileira pelo futebol. O logo da marca ganhou ênfase nas cores verde e amarela e até o Monge da Cervejaria trocou sua batina por uma camiseta da Seleção Brasileira.

Além do novo rótulo, a Cervejaria conta também com bolachas, os tradicionais e famosos porta-copos. As bolachas terão artes sobre a Copa do Mundo e tabela de jogos.

A cerveja estará disponível nos próximos dias.

Saison Euforia

Outra comemorativa é a Euforia Saison, cerveja colaborativa entre a Cervejaria Mistura Clássica, de Volta Redonda/RJ e os homebrewrs Eduarda Dardeau e Ricardo Rosa.

A cerveja foi lançada no último dia 10, no Empório Alto dos Pinheiros, reduto obrigatório para todo amante de cervejas artesanais/especiais.

Além da Saison Euforia serão lançadas mais três cervejas comemorativas para a Copa, com as cores da bandeira nacional. Uma WitBier (Garrafa Branca), uma India Pale Ale (Garrafa Verde) e uma Belgian Dark Strong Ale com Blueberry (Garrafa azul). A Saison Euforia (Garrafa Amarela) estará à venda em breve.

Além dos rótulos em comemoração a Copa do Mundo, algumas cervejarias estarão oferecendo tours para visitação e degustação nas fábricas e bares. Um bom exemplo é a Bamberg Votorantim/SP. As visitas ocorrem aos sábados, a partir das 11h00, pelo valor de R$30 com o cervejeiro e proprietário da Bamberg, Alexandre Bazzo que explicará o processo de produção, matérias primas e estilos das cervejas degustadas. Os visitantes terão direito a degustação de 5 chopes direto do tanque de maturação. Para maiores informações acesse o site da Cervejaria. Agendamentos podem ser feitos através do e-mail contato@cervejariabamberg.com.br. Lembrando que a visita já acontece todos os sábados em português.

O que não pode faltar nesta Copa do Mundo é cerveja. Independente se comemorativa ou não.

 

 

 

 

 

 

 

 

Texto: Caio C.
Fotos: Google.

SPorts – Museu Do Futebol.

Por @Detachez

Para os apaixonados por futebol, São Paulo traz o Museu do Futebol, contando a história do esporte mais popular do mundo, logo, sendo a paixão do brasileiro.

No museu pode-se encontrar fotos, jornais, registros da história do Futebol desde os primórdios da criação até hoje. Conta a história de ídolos do mundo inteiro, dando oportunidade de quem visita interagir e brincar nas dependências. Só indo para saber como é a sensação de estar no século XX onde tudo começ0u.

A entrada é feita por intermédio de agendamento, e vale tanto para quem quer ir sozinho ou para o professor que queira levar sua turma.

Museu do Futebol

Museu do Futebol

Serviços:
Endereço: Estádio do Pacaembu – Praça Charles Miller, s/n, São Paulo. Telefone (11) 3664-3848.
Horários de carnaval: Terça (04/03) – das 9h às 18h – Grátis neste dia.
Quarta (05/03) – das 12h às 18h. Bilheterias até as 17h.
Horários normais: de terça à domingo: das 9h às 17h com permanência até às 18h.
Não abre às segundas e tem horários diferenciados em dias de jogos, e abre em feriados que caiam de terça à domingo.
Às quintas o ingresso é gratuito. Não pagam ingressos crianças de até 7 anos, professores da rede pública com apresentação de holerite/contracheque atualizado e deficientes físicos que podem dar a gratuidade do ingresso a um acompanhante.

Agendamentos:
Com educador – grupo de até 40 pessoas, agendamentos feitos entre 8h30 e 12h30 pelo telefone (11) 3661-2273 ou agendamento@museudofutebol.org.br
Sem educador – agendamentos feitos entre 8h30 e 12h30 pelo telefone (11) 3661-1407 ou visitadegrupos@museudofutebol.org.br
Eventos – pelo telefone (11) 3664-3855 ou eventos@museudofutebol.org.br

Texto: Fernanda Saraiva.
Fotos: Google.

Ressaca – Tutorial do transporte público!

Por @Detachez

O que mais me incomoda em utilizar o transporte público é a falta de bom senso que os usuários possuem. Vejamos alguns casos, por exemplo, não saber utilizar o trem e o metrô acontece em todos os cantos da cidade, porém, este post vem para tentar facilitar a vida dessas pessoas, para o caso de um dia você precisar sair da sua casa e ir para o outro lado da cidade sem sequer saber como o fazer. Vamos lá.

Em todas as estações há postos de atendimento nos quais você pode se informar e ainda pegar um mapa com todo o sistema metroviário. Além disso, há placas sinalizando todo o trajeto, facilitando a localização, e posso dar como exemplo o fato de as estações marcarem um “Você está aqui”, nos mapas espalhados pela estação.

Metrô SP. Foto Google.

Metrô SP. Foto Google.

Todas as estações possuem uma SSO, que é um ponto de encontro e também um meio de comunicação, pois lá podemos comunicar ao amigo ou parente o local em que estamos, em caso de desencontros. Vale ressaltar que, em caso de encontros, cabe combinar antes o local para evitar que se percam, pontos de referência, tais como a SSO, o mezanino da estação, elevadores, bloqueios de transferência para Metrô e CPTM, catracas de entrada e saída, banheiros, e etc.

O uso das escadas rolantes também vale a pena lembrar que, mesmo querendo conforto, o lado esquerdo foi feito para a passagem dos passageiros. Tudo bem que estes possuem opção da escada normal, que “obriga” a movimentação total, mas a escada rolante é um modo de acelerar o processo de baldeação, e por este motivo deve haver o respeito e a liberação do lado esquerdo da escada. O mesmo serve para as esteiras, localizadas por exemplo na estação Consolação (linha verde do Metrô) / Paulista (linha amarela da ViaQuatro).

Assim, facilitamos a vida de quem não tem pressa e evitamos acidentes para os apressadinhos. Beijos galera.

Texto: Fernanda Saraiva.