Feliz aniversário, meu amor!

Por Fernanda Saraiva

Não canso de dizer que para mim, São Paulo é como um país dentro do Brasil. Aqui moram mais de 12 milhões de pessoas, dentre elas: paulistas, paulistanos, cariocas, gaúchos, nordestinos e estrangeiros. Um mundo dentro de outro mundo. Essa cidade é simplesmente incrível e eu não escondo JAMAIS o meu amor por ela. Moro aqui há 20 anos. E desde que eu me entendo por gente, me recordo de ser fissurada pela cidade. Meu pai me conta uma história sobre a CPTM, no caso, linha Diamante (Itapevi – Júlio Prestes), que, eu com uns quatro anos já sabia que na Leopoldina tem o túnel e que o trem iria ficar no escuro.

Centro velho. Foto: Fernanda Saraiva

Centro velho. Foto: Fernanda Saraiva

Recordo-me de quando eu iniciei esse projeto, lá em março de 2011. Com tantos altos e baixos, eu penso todos os dias em como isso me tirou de um caminho que eu poderia ter me afundado e lembro de todas as pessoas que já passaram por aqui. Já falei de tantos lugares e vivi experiências de outras pessoas que me fizeram senti viva. Eu lembro também de como aquela pichação na Barra Funda me tocou profundamente.

Hoje, recentemente, o atual prefeito da cidade de São Paulo, João Dória, resolveu que a cidade não precisava mais de cor, dos grafites e fez uma limpa em todos os murais importantes da cidade. Engraçado dizer isso, mas, São Paulo não quer ser cinza gente. Vi vários vídeos que mostram como a cidade ficou feia, com aquele cinza estranho, parecendo uma cidade gótica da era medieval. A verdadeira selva de pedras. Muito me entristece ver a cidade desse jeito. Em 2012, nesta mesma data, eu fui ao centro ver algum show no Anhangabaú e chorei por ver como a cidade estava suja, pessoas sujando as ruas, deixando tudo muito mais cinza e muito mais triste. Não parecia uma festa.

Este ano, em seu 463º aniversário, o que eu desejo para esta linda cidade é que, o prefeito tenha consciência que esta cidade tem vida própria. Ela engole a gente se não tomarmos cuidado. São quatro anos para ter ideia disso tudo. Desejo também que todos os moradores continuem amando e lutando por uma cidade justa para todos. E só para finalizar, uma pequena crítica à pintura do DÓRIAN GREY hahaha.

27 coisas que eu aprendi em 27 anos.

Por @Detachez

Hoje, faço 27 anos, e tive a ideia de fazer algo diferente para compartilhar meu aniversário com meus amigos e leitores, mesmo durante minha ausência no blog. Listei 27 tópicos que resumem o aprendizado que tive durante minha vida. Espero que vocês gostem!

Foto por Ellen Fialho.

Foto por Ellen Fialho.

  1. A infância acaba antes mesmo de percebermos como é bom.
  2. Se você não corre atrás, não cai do céu.
  3. Cachaça não é água não.
  4. Amigos de verdade são aqueles que nem sempre passam a mão na sua cabeça.
  5. É sempre bom renovar o ciclo de amizade, mas mantendo os verdadeiros.
  6. Fazer faculdade e trabalhar faz com que o tempo voe.
  7. Homens não são confiáveis.
  8. Se você quiser alguém em quem confiar, confie em si mesmo, e em Deus.
  9. Não é fácil cuidar de duas crianças sem pai.
  10. Ficar sem fone de ouvido durante uma viagem ao trabalho é horrível.
  11. Melhor que “amor para a vida toda” é ser independente.
  12. Quando temos a oportunidade de resolver algo do passado, devemos aproveitar.
  13. Perdoar o outro e a si mesmo é uma forma de libertação.
  14. Entregar-se de corpo e alma em tudo que fizer, mesmo que dê errado, vai render uma boa lembrança.
  15. Não demonstrar os sentimentos é uma maneira de privacidade que se aprende com o tempo.
  16. Ninguém pode dizer o que você pode fazer, se você quiser e lutar, você consegue.
  17. Nunca é tarde para conseguir realizar seus sonhos.
  18. Recomeçar é o ponto de partida para tudo aquilo que deu errado na sua vida.
  19. Usar aquilo que deu errado para construir algo que te proteja de cometer o mesmo erro é melhor que jogar indireta em redes sociais.
  20. Minha geração viu duas eras: a era que saíamos sem dinheiro e bebíamos com os amigos, conversando olhando nos olhos e a era pau de selfie e “qual é a senha do wi-fi?”.
  21. Nunca apague todas as fotos de uma pessoa em um acesso de raiva: o mundo dá voltas e você pode se arrepender por não ter o registro daquele momento.
  22. Não devemos acreditar plenamente em ninguém.
  23. Maior decepção é feita por nós mesmos: esperamos muito de quem não pode nos dar nada.
  24. Chega uma idade que precisamos provar de tudo para saber o que é bom e o que é ruim para nós.
  25. O tempo ensina que nossos pais tinham razão: não sabemos de tudo.
  26. Ter inveja não nos fará ser melhor que o outro.
  27. O tempo passa e não perdoa ninguém.Texto: Fernanda Saraiva.

Arte Em Sampa – Feliz Aniversário, Meu Amor

Por @Detachez

Nesta data gostaria de homenagear a linda e maravilhosa, boba e glamourosa, cidade de São Paulo. Eu simplesmente te amo! Feliz 460 anos de muito amor e muita garoa, muitas meninas lindas, muita luz nas ruas, muita cultura, muita paz e um grito de socorro ao dizer que São Paulo Não Quer Ser Cinza.

Ponte Estaiada.

Ponte Estaiada.

Vista de cima do Edifício Copan.

Vista de cima do Edifício Copan.

Av. Paulista.

Av. Paulista.

São Paulo Aérea.

São Paulo Aérea.

 

Texto: Fernanda Saraiva {Spinelli Détachez}
Fotos: Pesquisa Google – Cidade de São Paulo.

Ressaca – Fernanda Saraiva.

Por @Detachez

Hoje gostaria de agradecer a todos os colunistas, por todo amor e tudo que me proporcionaram, pela homenagem do Amauri no Já Dizia O Amauri, e enfim. Fico sem palavras. Fiquem com um texto que postei no Facebook hoje.

Beijos e obrigada pelo melhor aniversário em dois anos.

Instagram: @detachez

Instagram: @detachez

Há 26 anos eu nasci. Fui a alegria dos meus pais, eles viviam uma situação difícil com minha avó, que era contra o casamento deles. E meu nascimento fez com que a paz se restabelecesse. Meu nome seria Raisa, mas para homenagear um casal dr amigos que perdeu a filha recém nascida, meus pais decidiram mudar meu nome para Fernanda.

Eu cresci, e meu pai me diz que eu era criativa, aprendi, assim como ele a falar inglês sozinha, eu quase me perdi nas bebedeiras da fase de adolescente. Quando namorei, sempre fui muito intensa. Amei muito e creio ter sido amada. Sempre dormia fora de casa, até que um presente mudou minha vida. Meu filho tem quatro anos e simplesmente é tudo o que eu tenho. O jornalismo entrou na minha vida desde pequena, quando eu lia a revista Veja que meu pai assinava e pegava escondido a revista Playboy para ler as saudosas 20 perguntas.

Minhas amizades são intensas e eu brigo mesmo e me afasto mesmo e peço desculpa mesmo quando me arrependo. Não penso em namorar, relacionamentos sérios não são pra mim. Mas devo confessar que estou apaixonada. A vida prega peças que não podemos prever e como eu ouvi, em tão pouco tempo sinto um misto de sensações. Porque sou intensa e decidida. Não vim a este mundo a passeio. E agora que estou livre quero mostrar ai mundo meus textos, minhas fotos, minha visão do mundo. E sim, há espaço para todos.

Basta querer acrescentar. #saopaulo #saopaulonaoquersercinza #spnqsc #brazil #happy #beautiful #nomake #inlove