III Bienal Internacional Graffiti Fine Art

Por Mayara Moreno.

O graffiti é o tipo de arte urbana mais criminalizado pela sociedade, que ironicamente pode ser visto a cada esquina que você cruza na nossa grande cidade cinza e que cada vez mais tem ganhado reconhecimento pelo mundo a fora, em muitos países grafiteiros brasileiros são convidados a viajarem e prestigia-los com sua arte. Aqui no Brasil, ainda precisa-se muito para chegar a esse ponto, já que infelizmente esse tipo de arte só é reconhecida por grande parte da sociedade quando se encontra sob galerias de arte ou alguma exposição. Sim, esse tipo de trabalho com certeza é muito importante para os artistas em questão, mas uma forma de expressão tão pura e com o gostinho brasileiro que muitas vezes explicita problemas sociais e políticos com formas que não precisam ter nada escrito para passar a mensagem do grafiteiro, deveria ter seu devido respeito.

Atualmente, esta acontecendo a III Bienal Internacional Graffiti Fine Art, reunindo pinturas com spray, estêncil e pinceis em paredes e murais. Pode-se ver também instalações esculturas e videoarte.

São 63 grafiteiros, sendo 11 estrangeiros de países como Estados Unidos, Alemanha, França, Italia, Chile, Peru e Japão. Sendo eles conhecidos ou não, antigos no grafiti ou não.

A primeira edição da Bienal aconteceu em setembro de 2010. Este ano sendo exibida no prédio do Pavilhão da Cultura Brasileira, arquitetado na década de 50 por Oscar Niemeyer.

O intuito do projeto é passar ao publico o que o grafiti é, uma arte, mostrando suas técnicas e suas mensagens com mais “calma” e excluindo o cenário da rua.

III Bienal Internacional Graffiti Fine Art

De 18 de abril a 19 de maio

Horário: Terças das 10h às 21h; Quarta a domingo das 10h às 18h Local: Pavilhão das Culturas Brasileiras, Parque do Ibirapuera – Rua Pedro Álvares Cabral, s/n. São Paulo – SP. Preço: Entrada gratuita.

Anúncios

Ressaca – Stencil Bitch!

Por Emerson Nasck

Texto publicado originalmente no blog Divagando de Emerson Nasck.

Como informado no primeiro post sobre a técnica do Estêncil (Stencil)OStencil é uma forma muito popular deGrafite, que consiste em uma técnica utilizada para aplicar um determinado desenho ou ilustrações. Já estou no final das minhas férias e dediquei este final de semana a praticar um pouco mais desta técnica para imprimir alguma comunicação afim de ocupar as ruas e colori uma mensagem.
Utilizei como um dos fatores de Brain Storm (processo criativo) da minha arte uma frase que ouvi em uma das série de TV que assisto“O Sucesso tem a ver com identidade Visual” – (Revenge) – esta frase remete muito a arte, a ideia de aplicar uma informação com um visual bacana, reflete arte de rua, intervenções, grafite, ruas.
Quem tiver interesse em fazer um estêncil para expressar algo é muito simples e tem vários vídeos no Youtube  explicando. Neste exemplo eu utilizei alguns materiais bem simples, como lápis, caneta para desenho, estilete, fita dupla face, um papel acetato (que substituí por uma folha de “raio x” que apaguei com removedor).

Fiz o desenho de um balão de … para criar a mensagem e utilizei uma  expressão que tenho ouvido bastante e repetido também, #Bitch! com um ponto de exclamação que eu gosto muito. Após concluir o molde (como vocês podem verificar nas  imagens) a primeira pintura eu fiz na parede da minha casa que é dedica à arte urbana que e foi apelidada de “o corredor da arte”. Ficou muito bacana. Depois fui em algumas ruas próximos a minha casa em Osasco e pintei mais alguns. Vejam o processo abaixo. Espero que curtam!
Texto e fotos: Emerson Nasck.

Rapidinhas – Av. Paulista.

Por @Detachez

Fiz um passeio inesperado pela avenida mais paulista de São Paulo e acabei vendo tanta coisa bacana. Por conta disso, vou fazer um especial com cada foto que eu tirei, porque assim fica mais rapidinho. Beijos. :*

Muro na entrada da Paulista sentido contrário a Vergueiro.

Muro na entrada da Paulista sentido contrário a Vergueiro.

Assinado por Alexandre e Guga.

Assinado por Alexandre e Guga.

Texto e fotos: Fernanda Saraiva.

Logo menos.

Logo menos.

Ressaca – Mairiporã!

Por @Detachez

Como todos sabem, sou apaixonada pela arte de rua e o grafite é uma forma de expressar muito bem como os artistas desejam representar suas ideias, com muitas cores e desenhos únicos, que infelizmente muitas vezes são cobertos pelo cinza da prefeitura.

A menina por Mago

A menina por Mago

Portanto, andando pelas ruas de São Paulo, nem tanto assim São Paulo centro, mas ainda assim estado de São Paulo, achei um paredão com lindas imagens, e desta vez muito bem assinadas. Imagens que a gente se pergunta o significado, e acaba entrando dentro da nossa mente.

A ideia do grafite é tirar as tags e pixações das ruas, o que acaba dando uma visão mais limpa e colorida da cidade. Então, espero que em cada lugar da cidade tenha um muro como o que eu vi e que isso traga um pouco de cor à cidade que não quer ser cinza.

Ame-me

Ame-me

Texto e fotos: Fernanda Saraiva.

Arte Em Sampa – Grafite e estencil.

Por @Detachez

Grafite

Grafite

Não me canso de falar sobre grafite e estencil, porque é um modo de os artistas expressarem suas mágoas, sentimentos e toda a mágica que essa arte contém. Já escrevi sobre o assunto na Ressaca, contando mais detalhadamente sobre o assunto, e como todos estamos antenados sobre o que se trata, posso escrever com menos preocupação, porém vamos apenas relembrar.

Estencil.

Estencil.

O estencil é muito utilizado para politizar sentimentos de raiva, amor, pedidos, entre outras coisas, e sempre nos identificamos mais com ele, por ser mais difícil e um pouco mais chamativo, mais bonito de se ver. E hoje eu vou contar sobre um cantinho que já é muito especial para mim, fica na Vila Mariana zona sul de São Paulo, mais precisamente na rua Capitão Cavalcanti. Vou fazer faculdade de jornalismo lá, na Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FapCom) e quando fui entregar os documentos, me deparei com um lindo muro, cheio de grafite e de estencil. A pena maior é que o muro não tinha nenhuma assinatura, e assim ficou mais difícil reconhecer o artista.

De qualquer forma, fica aqui meu amor imenso pela arte que colore cada vez mais a São Paulo que não quer ser cinza.

Texto e fotos: Fernanda Saraiva {Spinelli Détachez}

Ressaca – Estencil.

Por @Detachez

Para quem não sabe, o estencil é um tipo de grafite muito utilizado pelos grafiteiros de todo o mundo. O mais famoso é o londrino Banksy, que usa a arte para expressar sua visão do mundo. O trabalho é feito de cortes únicos em papeis ou telas em que o artista expressa números, imagens e mensagens.

Foto por Spinelli Détachez.

Foto por Spinelli Détachez.

A ideia é um pouco mais complexa que o grafite normal, pois os artistas tem o trabalho de cortar todo o material, até que o molde fique pronto para o trabalho final. Mas com toda a dificuldade do mundo, o estencil é um dos meus favoritos, porque as mensagens parecem ser muito mais bonitas e diretas ao público.

Foto por Spinelli Détachez.

Foto por Spinelli Détachez.

Por todos os lugares da cidade de São Paulo, é possível ver essa tarde  e suas mensagens são as mais variadas. Diariamente, artistas criam suas ideias em cortes no papel ou em plástico, e aqui no Brasil o “movimento” vem crescendo e ganhando espaço e cada vez mais adeptos. Eu conheci um dos artistas mais incríveis que assina como Armamento Visual.

Armamento Visual.

Armamento Visual.

O estencil é simplesmente fantástico e aos poucos tem colorido a cidade que grita dizendo “Não Quero Ser Cinza”.

Foto por Emerson Nascimento.

Foto por Emerson Nascimento.

Texto produzido e revisado por Spinelli Détachez.

Páginas no Facebook:

Armamento Visual: [ https://www.facebook.com/armamentovisual.estencil?fref=ts ]
Emerson Nascimento: [ https://www.facebook.com/nasck?fref=ts ]