Terra da Garoa – Músicas que falam sobre São Paulo.

Por @Detachez

Já que estamos reformulando as colunas, vou usar esta, de segunda feira, antiga coluna de esportes, para falar sobre um amor que muitos tem pela cidade. Amam tanto que fazem até músicas que contam a história do cotidiano ou também, sobre suas vidas, experiências pessoais, e afins.

“Trem das onze”, eternizada pelos Demônios da Garoa. Canção de Adoniran Barbosa, fala um pouco sobre a zona norte da cidade, citando Jaçanã e contando uma história com um toque de humor e desespero. Uma bela canção.

Outra canção que conta o amor de um baiano pela cidade de São Paulo é “Sampa”, de Caetano Veloso. Esta sim, comenta sobre as meninas da cidade, expressa um sentimento único que Veloso teve ao cruzar com a Av. Ipiranga e a Av. São João, no antigo centro da cidade. Ouvir essa música é fazer uma pequena viagem pelas ruas de São Paulo.

Uma das minhas favoritas é “São Paulo, São Paulo”, uma versão de “New York, New York”, de Frank Sinatra, feita por Premeditando o Breque. A letra é muito divertida, contando histórias sobre trabalhadores, as dificuldades e coisas boas que a cidade oferece, citando vários bairros de São Paulo. Simplesmente imperdível.

Para finalizar, vou falar sobre a música mais recente feita sobre a cidade, pelo rapper Crioulo Doido. “Não existe amor em SP” é uma verdadeira poesia, com sua sonoridade triste, fala sobre a cidade e sobre o que mais nos deixa tristes pelas ruas de São Paulo.

Texto: Fernanda Saraiva.
Vídeos: Youtube.

Rapidinhas – Wilson Falcão.

Por @Detachez

É com enorme prazer que venho postar um poema (letra de música), feito por um colega de sala da Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação (FapCom), do curso de jornalismo primeiro semestre, Wilson Falcão.

Wilson Falcão

Wilson Falcão

Uma lágrima no rosto
Esconde o brilho de um ideal
De um jeito diferente
Eles pensam que é legal

Queremos um lugar melhor para se morar
Queremos sair na rua para caminhar
Com toda a esperança vamos lutar
Para enfim, então, mudar

Chega de corrupção
Quem tem dinheiro tem sempre a razão
Vocês vão ter que ouvir
A verdadeira exclamação

Como podemos ficar assim
Nesse mundo sem atitude
Onde o rico se diverte
E o pobre só se ilude
Desse jeito não dá para viver
Por quê sempre foi assim?
A nossa lei é matar ou morrer
É sempre o pobre que merece o fim.

Perfil Facebook: [ https://www.facebook.com/wilson.falcao.54?fref=ts ]

Texto: Wilson Facão.
Introdução e revisão: Fernanda Saraiva.
Foto: Facebook.

Coluna de Música – Mudanças.

Por @Detachez

Caros leitores, venho hoje pedir desculpa por duas semanas sem postagens. Fiz uma parceria com o Michel, que durou algum tempo, deu certo, porém, do nada, parou de dar. Michel, gostaria de agradecer pelos “serviços” prestados. Seus textos sempre cheios de muita informação e de muitos shows, agenda realmente lotada para todo o final de semana. Muito obrigada de verdade.

Música colorida.

Música colorida.

Mas a vida continua e a Coluna de Música não pode parar nunca. Sendo assim, convidei o meu querido amigo Flávio De Marchi, formado em Jornalismo, para continuar com o trabalho. Semana que vem teremos o seu primeiro texto, sobre um evento de Hard Rock em São Paulo. Espero que gostem do trabalho do Flávio, logo todos vão conhecer o trabalho dele, e assim continuamos passando as mensagens que a música nos traz para colorir a cidade que não quer ser cinza.

 

Texto: Spinelli Détachez.
Foto: Freepik.

Ressaca – Galeria do Rock 50 Anos!

Por @Detachez

Amores, tudo bem com vocês? Hoje na minha coluna, vou falar sobre um dos lugares mais visitados da cidade de São Paulo, a Galeria do Rock. Outro dia, saindo do trabalho com meu namorado, fui jantar num self service na República, e acabamos descendo na estação São Bento (linha azul do metrô) e passamos pela parte dos fundos da Galeria. Vi um pisca-pisca imenso enfeitando a saída e adivinhem? Este ano os rockeiros e afins (risos) estão comemorando 50 anos de Galeria do Rock.

No site da Galeria do Rock, eles expressam que tipo de lugar podemos encontrar, com 450 lojas, de todos os estilos, afinal o rock não é só aquilo que curtimos, os organizadores investem em um conceito formado por três vertentes: Arte, Música e Atitude. E lá, encontra-se todo o tipo de acessório, camisetas de bandas, discos de vinil, CDs e DVDs, o que serve como exemplo também, os tipos de tribos, lá tem todas.

Galeria do Rock - Porta dos Fundos.

Galeria do Rock – Porta dos Fundos.

O prédio construído em 1963 inicialmente era uma galeria com algumas lojas e salões de beleza, e em 1970 vieram as lojas de discos. Também é possível encontrar itens do Hip Hop no subsolo e ainda salões de beleza, lojas de serigrafia, estúdios de tatuagens, uma loja vegan (com lanches e tudo o mais) e até mesmo oculistas.

O projeto do edifício foi feito pelo arquiteto Alfredo Mathias, que se inspirou em outro prédio próximo, o Copan, fazendo da Galeria uma estrutura ondulada e diferente.

Sendo assim, a Galeria do Rock ainda é um ponto de encontro para muitas tribos da cidade de São Paulo, com muitas lojas, muita coisa boa, álbuns raros, e tudo o mais que um centro inteiro pode oferecer aos fãs do velho e bom Rock N’ Roll.Endereço: Avenida São João, 439 – Republica, São Paulo – SP, 01035-000. Telefone (11) 3223-8402.

 

Texto produzido e revisado por Spinelli Détachez.Foto: Spinelli Détachez.

Leitores Recomendam – AMOR em SP.

Por @kia_souee

Já diz a musica de Criolo “não existe amor em SP” e em muitos momentos é isso que nos é posto, as pessoas andam em função do seu próprio bem, o dia-a-dia nos sufoca com deveres, horários, trabalhos, bagunças e cada um por si. Nós passamos de um lado para o outro e a cidade de São Paulo continua sendo como um enigma, aquele lugar sem amor, coberto de prédios, muitas vezes cinza, mas que não se apaga.

Complementando os pensamentos sobre a capital paulista me pego com a frase que diz “é sempre lindo andar pela cidade de São Paulo” (musica São Paulo, São Paulo) e pode acreditar sempre será lindo, quem nunca teve vontade de dar uma volta pelas ruas paulistanas né? È esse o lugar no qual encontramos diversidades, e riquezas formadas por gostos, é aqui que buscamos algo melhor.

Voltando a musica de Criolo, temos o trecho que diz “Os bares estão cheios de almas tão vazias, a ganância vibra, a vaidade excita”, infelizmente acredito que essa seja a principal critica e o principal fato por “não existir amor em SP”. Apesar da busca pelo melhor as pessoas andam vazias de sensações e coisas boas, estão juntas, mas não estão completas, talvez possamos colocar a culpa na tecnologia, nas redes sociais que aproximam os distantes e afastam os próximos, além disso, quantas vezes vemos casais e amigos sentados lado a lado focados em conversas pelo celular né, mas existem tantos outros momentos em que não há redes sociais ou celulares e mesmo uma pessoa diante da outra o vazio permanece – quer saber? O problema é a alma.

E assim continua o constrangimento de lugares cheios com pessoas vazias continua… E o fato é que esta tornando algo difícil para as pessoas sair com os amigos sem se prender a situações opostas, sem pensar nas obrigações que se tem devido à imposição pela necessidade de manter a nossa existência, porém é preciso não só existir como também viver, é necessário se associar verdadeiramente com outras pessoas, existe o desejo de compartilhar a vida e São Paulo esta ai lindo, grande e sempre tendo algo a oferecer, algo que pode nos preencher fazendo com que tornemos uma multidão cheia de alegria, momentos e vida. Por isso hoje, mais que ontem, menos que amanhã, por bares cheios de almas preenchidas, recomendamos amor em SP.

Fotos e texto produzido por Keisa Kessia. ♥

Ressaca – Banda Logout.

Meu primeiro post na minha coluna, vou falar sobre uma banda, a pedido do próprio vocalista. Então segue nota escrita pelo próprio Felipe Luiz.

A Logout é uma banda paulistana que existe desde 2012 sendo lançada apenas em 2013.

Com uma proposta diferente onde misturam o rock e diversos elementos eletrônicos como dubstep, drumstep, drum bass e algumas pitadas de POP, a banda vem se destacando na internet chegando a acumular mais de 100 mil Visualizações em seu canal no Youtube em menos de seis meses.

Trazendo a mensagem em suas redes sociais de que devemos viver mais e aproveitar a vida não só na internet, mas sim com amigos e família, em seus vídeos eles carregam a mensagem de ‘’E se você desconectasse?’’.

Foto Vih GrunWolrd

Foto Vih GrunWolrd

Nas letras trazem o recado de que devemos acreditar em nossos sonhos e que nunca é tarde para esquecer o passado e ir atrás.  A banda é formada por Fee no vocal, Guh na guitarra, Dani no baixo, Cavalaska como DJ e Rafa na batera.

Conheça a Logout:

Pagina no Facebook: https://www.facebook.com/BandaLogout 

Canal no You Tube:  http://www.youtube.com/logoutofficial 

Instagram: @BandaLogout

Texto produzido por Luiz Felipe.

Edição: Spinelli Détachez.

Leitores Recomendam – Karaokê!

Por @kia_souee

Olá galera estou aqui mais uma vez, digam- me ai, quem nunca se pegou cantando alto no ônibus ou cantando de baixo do chuveiro?

A música tem acompanhado a vida do ser humano dia-a-dia, ela está nos carros, nos celulares, nas rádios, TV e ambientes alheios, ela tem seus milhares de estilos que agrada a cada pessoa e cutuca tanto o ser humano ao ponto de se torna vicio cultural e ai quando vemos puff, já estamos cantando. Não importa tom, afinação, tempo ou técnicas vocais o que importa é a musica, o sentimento e a sensação… O que importa é cantar, além disso, já dizia o ditado “quem canta seus males espanta” e é por isso que a coluna de hoje vem falar sobre Karaokês em SP.

Foi na década de 80 que o karaokê vindo direto do oriente chegou ao Brasil, assim ainda nos dias de hoje esse meio de descontração vem sendo solicitado para as famosas reuniões de amigos ou apenas descontrações. A maioria das pessoas ama se descontrair, cantam sem vergonha, gritam, berram e desafinam, bebe uma e outra e se anima mais ainda, talvez seja por essas e outras acham que esses tipos de programas são sempre um dos que mais rendem boas risadas e histórias para contar.

O microfone!

O microfone!

Não há um lugar preferido para cantar ou talvez berrar com os amigos, mas sabe-se que por nossa incrível cidade de São Paulo existem centenas de Karaokês, por isso listamos três desses lugares, e são eles:

Karaokê Paulista: Tem salas reservadas pequena que confortam até oito pessoas, grande que recebem de 20 a 30 pessoas, com pacotes especiais para mais de 15 pessoas que custam em torno de $52 por pessoa com comes e bebes a vontade.Fica aberto às quintas-feiras, das 19h a 00h, sexta e sábado, das 19h às 4h. O lugar abre terças e quartas, das 19h a 00h, apenas com reserva confirmada.
Onde: Rua Manoel da Nóbrega, 175 – Paraíso
Informações: (11) 3283-3046 e www.karaokepaulista.com.br/

Aconchego Bar: Utilizam um aparelho audiovisual de Karaokê, com músicas variadas, letras das canções na tela da TV e avaliação do desempenho do cantor.

Onde: Rua Pedro Fioretti, 27 – Centro, Osasco – SP.

Informações: (11) 3681.7773 e http://www.aconchegobar.com.br/happy-hour-videoke-osasco-sao-paulo.html

Vivo’s Bar e Karaokê
O lugar não cobra entrada, apenas consumação, conta com um aparelho de videokê e três TVs de plasma para que os frequentadores consigam cantar em espaços diferentes do salão. Oferecem lanches e porções em seu cardápio, e funcionam de domingo a domingo, das 18h às 4h.
Onde: Av. Doutor Arnaldo, 1215 – Sumaré
Informações: 11 2305-5406 e www.vivosbar.com

Texto produzido por Keisa Kessia.

Edição: Spinelli Détachez.

Foto por Keisa Kessia.