Leitores Recomendam – Quincas Berro D’Água!

Por Carol Diaz

Texto publicado inicialmente no blog da Carol.

Entre os botequins da Bahia viveu Quincas Berro D’água, homem de muitas mortes. Antes da vida boêmia a qual vivia, regada a noites sem fim, era Joaquim Soares da Cunha. Homem respeitado, pai de família, porém a morte de Joaquim é apenas a primeira, de muitas a seguir.
Jorge Amado nos apresenta, talvez, a real face do brasileiro, que luta e trabalha, não para se auto satisfazer, mas sim, honrar com seu compromisso como provedor de renda, exemplo a seus filhos e respeitado pela sociedade. E é na obra A morte a morte de Quincas Berro D’água, que notamos essa vertente, pois, enfrentar a morte é um desafio e enfrenta-la três vezes é ainda maior.

O apelo da leitura não esta em questões póstumas, mas sim, em criticas indiretas a instituição familiar, o senso comum e a visão da sociedade.
Joaquim Soares da Cunha ou Quincas Berro D’água como queira chamar, morre aos poucos, e a cada morte um elo é rompido. A cada morte um pedaço de Joaquim/Quincas é estilhaçado.

A obra de divide em três momentos, como mencionei no começo da resenha. Contudo, não comentarei sobre essas divisões. Pois, assim como nossa principal obra realista, As memórias póstumas de Brás Cubas, a história apresentada por Jorge Amado, também possui o apelo de passado, com esclarecimentos e possíveis arrependimentos. Entretanto, diferente de Machado, Jorge lança uma proposta modernista, com características e espaço totalmente brasileiros, além do bom humor.

O leitor repensara os motivos de valorizar tanto a questão do ”ter ao invés do ser”.
“– Me enterro como entender / na hora que resolver. / Podem guardar seu caixão / pra melhor ocasião. /Não vou deixar me prender / em cova rasa no chão”.

Terminará a leitura com um gostinho de Bahia (:

Texto: Carolina Diaz
Foto: Reprodução.

Anúncios

Leitores Recomendam – Bazar Beneficente!

Por @Detachez

Nossa leitora Fernanda Goulart nos passou a dica e é com muita satisfação que venho divulgar. Haverá um bazar beneficente na cidade de Osasco, para arrecadar fundos à causa “Pedrinho”, garotinho que nasceu prematuro em 22/08/2013, onde constatou-se uma pequena obstrução intestinal. O caso virou febre nas redes sociais, e cheguei até e ver foto de artistas e jogadores de futebol fazendo visita ao menino no hospital.

O bazar acontece no dia 23/08, das 10 às 18h. A história de Pedrinho ficou internacionalmente conhecida, pois também foram necessárias intervenções médicas no exterior. São aceitas doações para ajudar na arrecadação de verba para a cirurgia do menino. O bazar vai disponibilizar peças infantis, masculinas e femininas, além de brinquedos e sapatos.

Serviços.

Doações: Banco do Brasil, agência: 1191-6, conta corrente: 38339-2 e CPF: 484.830.248-02, em nome de Pedro Libração da Lavra Baragão.
Para doações internacionais temos: Número do IBAN : BR8900000000011910000383392C1 e o Swift: BRASBRRJ.

Local do bazar:

Clube do Floresta – Rua Dona Primitiva Vianco, 405 – Osasco, SP. CEP: 06010-000. Telefones: (11) 3681-7322 / (11) 3682-6872 / (11) 3685-3252 / (11) 3681-8676.

Texto: Fernanda Saraiva e Fernanda Goulart.
Foto: Fernanda Goulart.

Leitores Recomendam – Pátria Amada, São Paulo!

Por Gabriela Nascimento

Papo de internauta? Que nada! Embora boa parte dos adeptos do movimento se concentre nas páginas de rede social, o Movimento São Paulo Independente, que visa à separação no estado do Brasil, por acreditar que tem uma identidade própria e é culturalmente uma nação, conta na rede com a movimentação e o apoio de 30 mil pessoas e é um ideal separatista real, que teve seu início em 1641 quando os Paulistas aclamavam Amador Bueno como seu rei e se declamavam independentes de Portugal, com a intenção de permanecerem atrelados à Espanha. Segundo Julio César, um dos adeptos e administradores da página com quem conversei, a diferença da nação de São Paulo se mostrou nesse momento, quando os paulistas defenderam o interesse de exploração de Portugal. Assim como, também ocorreu na Revolução Constitucionalista de 1932 quando Getúlio Vargas acabou com a autonomia dos Estados que era prevista na Constituição brasileira de 1891, prejudicando a ideia separatista quando foi cogitada e amplamente divulgada entre os Paulistas, a autonomia para ser reconquistada dependia da uma Nova Constituição para a legalidade democrática. O Movimento perdura até hoje pela insistente divulgação do jurista, João Nascimento Franco, Braz Juliano e o professor Rolim de Moura na década de 1990. Atualmente, a Constituição Brasileira impede a possibilidade de um plebiscito que decidiria se o estado constituiria um novo país.

Por envolver um contexto histórico, a ideia fica mais concreta e deixa de ser um pouco utópica, principalmente quando é fortemente argumentada por quem busca ganhar força. Um dos pontos mais levantados pelos adeptos são a Arrecadação Tributária e a Representação de São Paulo na Câmara Federal, além de motivos culturais (Maiores Informações sobre esses pontos estão divulgados na página). O que enfraquece os argumentos é a presença de público e conteúdo espontâneo de xenofobia, racismo e até mesmo ideais nazistas que gera uma postura de autossuficiência cultural em relação aos outros estados do Brasil, “SP há décadas vem sofrendo com uma migração completamente desordenada, que não respeita as dinâmicas culturais da população Paulista e isso gera uma compreensível irritabilidade no discurso de alguns poucos Paulistas mais exaltados”, segundo o Julio quando eu exemplifiquei o sotaque de outros estados. Como as acusações são frequentes, eles criaram um projeto no site com o nome “Dossiê do preconceito” que coleta casos de que os paulistas é que são as vitimas de preconceito.

Interesse político? Até o momento não. Apoio? Também não. Mas que há políticos de grande nome defensores ardorosos, Ahhh… Tem sim. Claro que eles não falaram abertamente porque podem perder votos “de alguns setores menos esclarecidos do eleitorado.” Descontentamento com o PT? Presença de direita? Eu notei! Porém, só a secessão para eles terá mudanças significativas, além do mais, esperam que existam entre a população paulista, lideranças capazes de representá-los. Perguntei se esses políticos que defendem o separatismo facilitariam a secessão e eles acreditam que o movimento só precisa tomar mais corpo para que os políticos enxerguem que o ideal é um movimento clamado por uma sociedade revoltada com a atual situação, isso, independente de          quem estiver no poder. Será? É preciso analisar esse fato com suposições e visão futurística…

Que a mídia serve de interesse aos donos de poder, espera-se que geral saiba. E quanto à relação dela com a secessão é óbvia, isso ainda não é interesse de ninguém, há não ser dessa parte da população paulista, logo, não trás nenhum beneficio e ela distorce completamente os ideais, embora, confesso, seja difícil defender.

Por fim, existe todo um planejamento, pesquisas e uma enorme argumentação. Não há receio de dificuldades se de fato acontecer, pelo contrário, existem até mesmo soluções para o fluxo migratório e a falta de estrutura, dados de segurança no estado e coisa e tal. Longe de ser só uma ideia, há adeptos de várias idades e de classe social diversificada também. Eles buscam cortar o mal pela raiz, parar de carregar o “Brasil nas costas”. Ser reconhecido como soberano em um Brasil pluracinacional? Ok, até pode ser. Se não, nem a autonomia legislativa resolve. A solução para eles é a secessão e ponto. Nem a melhora significativa no Brasil tira o desejo desse povo, “Não existe no Brasil nada que nos faça amá-lo, ao contrário, o Brasil só nos causa repúdio.” Patriotismo, de fato, não há sequer uma gota. E que pena!

Acesse AQUI a página oficial do projeto e AQUI a página do Facebook.

Texto: Gabriela Nascimento.
Fotos: Reprodução.

Leitores Recomendam – Livros

Por @kia_souee
Hoje não tem Coluna de Música, pois a coluna “Leitores Recomendam” invade com muita leitura!

Em meio a correria do dia-a-dia onde internet e televisão  podem resumir histórias, os livros parecem estar esquecidos, porém a matéria de papel com seu cheiro único sempre promete desvendar um segredo e nos surpreender a cada virar de paginas e acredite isso é encantador.

O famoso Bill Gates disse uma vez “meus filhos terão computadores, sim, mas antes, terão livros. Sem livros, sem leitura os nossos filhos serão incapazes de escrever- inclusive a sua própria história.” Em resumo podemos entender que computador não substitui livro e vice versa, precisamos ter conhecimento de histórias, matérias e mundos para que um dia possamos escrever nossas vivencias.

Ganhar livro é melhor que roupa!

Ganhar livro é melhor que roupa!

Amanda Damião, 18, estudante de secretariado Afirma que os livros dialogam com as pessoas, mexe com sentimentos que muitas vezes o leitor não consegue expor, pois algumas histórias possuem características semelhantes a de quem esta apreciando a literatura. A aluna diz que não há segredo para gostar de livros, porém, encontrar obras de gêneros no qual o leitor se identifique é um bom começo.

Com isso os leitores recomendam de hoje trás uma lista de livros que merecem ser lidos:

1-      A menina que roubava livros – Autor: Markus Zusak

2-      O caçador de pipas –  Autor:  Khaled Hosseini

3-      1984 – Autor: George Orwell

4-      Carrie – Autor: Stephen King

5-      A metamorfose – Autor: Franz Kafka

6-      100 anos de solidão – Autor: Garcia Marquez

7-      Blecaute – Autor: Marcelo Rubens Paiva

8-      Juízo Final – Autor: Sidney Sheldon

9-    A última música – Autor: Nicholas Sparks.

Texto e foto: Keisa Kessia.
Revisão: Spinelli Détachez.

Leitores Recomendam – Colunista recomenda: “indicações dos leitores”

Por @kia_souee

E ai povinho?! Hoje a coluna “Leitores recomendam” vem com um desabafo, sim irei falar a verdade…

O objetivo da coluna é mostrar quantas coisas interessantes esperam por nós, se tem um lugar no qual você gosta vale a pena compartilhar com os amigos e as de mais pessoas, se eu vejo algo que me atrai em um blog ou site é interessante ir verificar- e é isso que o Blog São Paulo não quer dizer cinza busca – recomende algo para que verifiquemos e recomendemos para os demais leitores.

Vivemos em um país tropical, cheio de lugares maravilhoso, nossa capital (SP) esta gritando para que aproveitemo-la, então vamos lá galera, recomende um lugar, uma musica, um momento e o que mais achar interessante conosco, mande-nos um email, comentário ou recado nas redes sociais: Facebook, e-mail: saopaulonaoquersercinza@live.com .

Texto: Keisa Kessia.
Revisão: Spinelli Détachez.
Foto: Produção #SPNQSC.

Leitores Recomendam – Karaokê!

Por @kia_souee

Olá galera estou aqui mais uma vez, digam- me ai, quem nunca se pegou cantando alto no ônibus ou cantando de baixo do chuveiro?

A música tem acompanhado a vida do ser humano dia-a-dia, ela está nos carros, nos celulares, nas rádios, TV e ambientes alheios, ela tem seus milhares de estilos que agrada a cada pessoa e cutuca tanto o ser humano ao ponto de se torna vicio cultural e ai quando vemos puff, já estamos cantando. Não importa tom, afinação, tempo ou técnicas vocais o que importa é a musica, o sentimento e a sensação… O que importa é cantar, além disso, já dizia o ditado “quem canta seus males espanta” e é por isso que a coluna de hoje vem falar sobre Karaokês em SP.

Foi na década de 80 que o karaokê vindo direto do oriente chegou ao Brasil, assim ainda nos dias de hoje esse meio de descontração vem sendo solicitado para as famosas reuniões de amigos ou apenas descontrações. A maioria das pessoas ama se descontrair, cantam sem vergonha, gritam, berram e desafinam, bebe uma e outra e se anima mais ainda, talvez seja por essas e outras acham que esses tipos de programas são sempre um dos que mais rendem boas risadas e histórias para contar.

O microfone!

O microfone!

Não há um lugar preferido para cantar ou talvez berrar com os amigos, mas sabe-se que por nossa incrível cidade de São Paulo existem centenas de Karaokês, por isso listamos três desses lugares, e são eles:

Karaokê Paulista: Tem salas reservadas pequena que confortam até oito pessoas, grande que recebem de 20 a 30 pessoas, com pacotes especiais para mais de 15 pessoas que custam em torno de $52 por pessoa com comes e bebes a vontade.Fica aberto às quintas-feiras, das 19h a 00h, sexta e sábado, das 19h às 4h. O lugar abre terças e quartas, das 19h a 00h, apenas com reserva confirmada.
Onde: Rua Manoel da Nóbrega, 175 – Paraíso
Informações: (11) 3283-3046 e www.karaokepaulista.com.br/

Aconchego Bar: Utilizam um aparelho audiovisual de Karaokê, com músicas variadas, letras das canções na tela da TV e avaliação do desempenho do cantor.

Onde: Rua Pedro Fioretti, 27 – Centro, Osasco – SP.

Informações: (11) 3681.7773 e http://www.aconchegobar.com.br/happy-hour-videoke-osasco-sao-paulo.html

Vivo’s Bar e Karaokê
O lugar não cobra entrada, apenas consumação, conta com um aparelho de videokê e três TVs de plasma para que os frequentadores consigam cantar em espaços diferentes do salão. Oferecem lanches e porções em seu cardápio, e funcionam de domingo a domingo, das 18h às 4h.
Onde: Av. Doutor Arnaldo, 1215 – Sumaré
Informações: 11 2305-5406 e www.vivosbar.com

Texto produzido por Keisa Kessia.

Edição: Spinelli Détachez.

Foto por Keisa Kessia.